Geral

Fim de Ano: louvação à Iemanjá e lavagem da escadaria são atrações em Corumbá

A passagem de ano em Corumbá será marcada pelas tradicionais festividades que unem o catolicismo e as religiões de matriz africana. A programação de atividades prevê, a partir de 30 de dezembro, missa solene; atos de lavagem da escadaria da Igreja Nossa Senhora da Candelária; louvação à Iemanjá no Porto Geral e queima de fogos no morro do Cruzeiro

Arquivo Publicado em 15/12/2010, às 13h34

None

A passagem de ano em Corumbá será marcada pelas tradicionais festividades que unem o catolicismo e as religiões de matriz africana. A programação de atividades prevê, a partir de 30 de dezembro, missa solene; atos de lavagem da escadaria da Igreja Nossa Senhora da Candelária; louvação à Iemanjá no Porto Geral e queima de fogos no morro do Cruzeiro

A passagem de ano em Corumbá será marcada pelas tradicionais festividades que unem o catolicismo e as religiões de matriz africana. A programação de atividades prevê, a partir de 30 de dezembro, missa solene; atos de lavagem da escadaria da Igreja Nossa Senhora da Candelária; louvação à Iemanjá no Porto Geral e queima de fogos no morro do Cruzeiro.


Na quinta-feira, dia 30, a partir das 19 horas acontece a missa reunindo representantes das religiões católicas e africanas, seguida pela lavagem da escadaria da Matriz. O grupo de candomblé conduz o ritual. As iabás (mulheres que recebem orixás femininos) purificam a entrada da Igreja com água benta, ervas de cheiro (como alecrim, alfazema e manjericão) e flores. Na Bahia, a Lavagem do Bonfim é considerada a segunda maior manifestação popular e a principal festa religiosa. Teve início em 1754, quando a imagem do Senhor Crucificado foi transferida da Igreja da Penha, em Itapagipe, para a sua própria Igreja, na Colina Sagrada. A tradição nasceu do trabalho dos escravos e foi proibida pela Arquidiocese de Salvador, em 1889, mas voltou a ser realizada nos anos 50.


Na sequência da lavagem da escadaria, começam, na prainha do Porto Geral, os rituais à beira do rio Paraguai dedicados à rainha das águas Iemanjá. Essa mesma celebração se repete na quinta-feira, dia 31 de dezembro. Na hora da virada do ano, um show pirotécnico, aos pés da imagem do Cristo Rei do Pantanal,  no morro do Cruzeiro vai saudar a chegada de 2011. Fonte: Diarionline / Diário Corumbaense

Jornal Midiamax