Geral

Fiems inaugura Centro de Operações Logísticas

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, inaugurou, na noite de ontem (13/09), na FatecSenai Campo Grande, o Centro de Operações Logísticas do Senai, que conta com estrutura para atuar na educação profissional e serviços técnicos e tecnológicos que compõe o Programa de Gestão Logística do Senai Nacional. “Cumprimos agora uma etapa importante no conjunto de […]

Arquivo Publicado em 14/09/2010, às 15h48

None

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, inaugurou, na noite de ontem (13/09), na FatecSenai Campo Grande, o Centro de Operações Logísticas do Senai, que conta com estrutura para atuar na educação profissional e serviços técnicos e tecnológicos que compõe o Programa de Gestão Logística do Senai Nacional. “Cumprimos agora uma etapa importante no conjunto de ações que estamos executando para assegurar o apoio integral à produção e consolidar a força da indústria no Estado. O Centro de Operações Logísticas do Senai é um marco do nosso esforço em unir o oferecimento de novas tecnologias associada à modernização dos processos produtivos”, disse.

Sérgio Longen acrescenta que o investimento em logística, nos tempos atuais, é estratégico para a indústria, pois envolve o planejamento, programação e controle da produção para a movimentação das cargas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, utilizando-se dos diversos modais, ou seja, rodoviário, hidroviário, ferroviário e aéreo. “São operações complexas, mas quando executadas com base em um modelo de excelência, resultam em melhoria da qualidade dos serviços e produtos, redução dos custos, aumento da produtividade, maior competitividade e novas oportunidades de negócios”, lembrou. 

Ele ressalta que o Centro de Operações Logísticas vai cumprir um papel essencial ao oferecer treinamento na área de logística simulando, com equipamentos e sistemas, o ambiente industrial. “Temos aqui um dos melhores centros de logística em todo o País, pois se trata de um projeto de vanguarda do Senai Nacional. É o único na Região Centro-Oeste, portanto, para nós do Sistema Fiems é motivo de orgulho e certeza de que estamos cumprindo o compromisso de oferecer o melhor para nossa indústria”, garantiu, assinando logo em seguida os três primeiros convênios de consultoria em logística do Centro com as indústrias Metalúrgica Regente, Sommax Etiquetas Auto Adesivas e Imesul Metalúrgica. 
Para o sócio-proprietário da Metalúrgica Regente, Marcelo Soares de Souza, hoje o Estado vive um momento de mudanças. “Temos de aprimorar a nossa mão-de-obra e entrega de equipamentos, pois são coisas de suma importância para o nosso crescimento empresarial. Com a criação desse Centro, o Senai está abrindo as portas para os empresários, que agora poderão contar com a existência de trabalhadores mais especializados. Essa parte de logística era uma carência no Estado, tanto na indústria, quanto no comércio”, lembrou. 
Já o empresário Anderson Velasquez, proprietário da Sommax Etiquetas Auto Adesivas, ressalta que o Centro vem para contribuir bastante com a parte de tecnologia, principalmente com etiquetas inteligentes, que é um projeto para evoluir em muito no Estado. “Atualmente, a área de logística ainda é um gargalo no setor produtivo, tanto na produção, quanto na parte financeira, por isso, precisamos melhorar”, analisou. 
Segundo o gerente de educação e desenvolvimento tecnológico do Senai, Jesner Escandolhero, com a inauguração já estão disponíveis cursos de qualificação e de aperfeiçoamento e, a partir do próximo ano, o Centro vai oferecer curso técnico de operações logísticas. “Na qualificação, são cursos de auxiliar logístico de suprimentos, auxiliar logístico de produção e auxiliar logístico de transporte, além de vários cursos de aperfeiçoamento”, detalhou, acrescentando que o local está equipado com simuladores e toda a infra-estrutura técnica necessária para atendimento das demandas das indústrias. 
Ele ressalta também que no rol dos serviços que serão disponibilizados ainda neste ano estão os estudos de arranjos de layout, dimensionamento e planejamento de estoques, balanceamento de linhas de produção, mapeamento do fluxo de valores, otimização de produção, modelagem e simulações do ambiente fabril, estudos e viabilidade de implantação de sistemas diversos, entre outros. “O local ainda dispõe de laboratório de informática com aplicativos de simulação virtual de operações logísticas, maquete de simulação de operações de transportes em quatro níveis (ferroviário, aeroviário, hidroviário e rodoviário) e armazém didático para simulação de operações de suprimentos”, detalhou. 
 O Centro 
Para atender a demanda das indústrias do País, em 2008, o Senai Nacional agrupou o interesse de alguns departamentos regionais em fortalecer o setor de forma corporativa em um grande projeto com objetivo singular de estruturar uma rede de competências e uma infra-estrutura laboratorial em logística no Sistema Senai, com capacidade para oferecer serviços às empresas e um curso técnico em operações logísticas com cooperação de instituições especialistas no assunto na Alemanha.
 Mato Grosso do Sul foi um dos Estados contemplados por esse projeto e, após um investimento que chega a mais de R$ 600 mil em equipamentos, obras, softwares e capacitações técnicas, está pronto o Centro de Operações Logísticas do Senai, que disponibiliza para o mercado um local que une a experiência da mais respeitada instituição de ensino profissional do Brasil e as mais modernas tecnologias voltadas para o planejamento, programação e controle da produção e para a movimentação logística de produtos. 
O Centro de Operações Logísticas conta com três laboratórios: de logística integrada, de simulação computacional e de logística de movimentação e armazenagem de materiais. No Laboratório de Logística Integrada, uma maquete proporciona a visualização de diversas ações que estão diretamente ligadas aos quatro principais modais de transporte conhecidos e utilizados no Estado. Em uma plataforma de aproximadamente 20 metros quadrados, foi desenvolvido ambientes logísticos que possibilitassem a simulação do transporte de cargas entre empresas até que o produto fim seja entregue ao consumidor fim. 
Já o Laboratório de Simulação Computacional conta com um ambiente climatizado, equipado com 24 computadores com softwares de logística e data show, que, além de realizar o atendimento aos alunos do curso técnico em operações logísticas, qualificações e aperfeiçoamento dos colaboradores da indústria, estará voltado para o atendimento do empresário do Estado com tecnologias inovadoras, no que tange as simulações industriais. Dessa forma, o Senai visa oferecer ao mercado serviços de qualidade que irão auxiliar as empresas na redução dos custos operacionais e no aumento da produtividade. 
 O Laboratório Logístico de Movimentação e Armazenagem de Materiais possui uma área de 200 metros quadrados, que representa com fidelidade um armazém para a estocagem de produtos, onde serão realizadas entradas, movimentações internas, guarda, separação e saída de produtos. Esse laboratório possui as estruturas importantes mais utilizadas no mercado, como drive-in, dinâmico, porta-paletes, flow-rack e estantes. Além das estruturas, o ambiente, conta também com equipamentos como empilhadeira elétrica, empilhadeira pneumática e embaladora automática.
 Para o gerenciamento de toda esta estrutura será utilizado os softwares de gestão de armazém – LFS 400 e Próton WMS –, que estarão disponíveis para registrar entrada de mercadoria, manutenção do estoque, inventários, gestão dos pedidos dos clientes e saída dos produtos para o consumidor. O armazém possui ainda equipamentos que agilizam os processos de armazenagem como leitores ópticos, antenas e identificadores de rádio frequência (RFID), que possibilitam a leitura de etiquetas com códigos de barras ou etiqueta eletrônica.
Jornal Midiamax