Geral

FestinBonito: Palco das Águas traz apresentações de grupos de dança do Estado

O trabalho teatral e de dança já reconhecido de três municípios do Estado marcam presença durante o 11º Festival de Inverno de Bonito, que acontece de 28 de julho a 1º de agosto. A Companhia Dançar Bonito (Bonito/MS), Estúdio Blance Torres (Dourados) e CTG Chama Crioula (São Gabriel do Oeste) são as atrações de dança […]

Arquivo Publicado em 17/07/2010, às 18h46

None

O trabalho teatral e de dança já reconhecido de três municípios do Estado marcam presença durante o 11º Festival de Inverno de Bonito, que acontece de 28 de julho a 1º de agosto. A Companhia Dançar Bonito (Bonito/MS), Estúdio Blance Torres (Dourados) e CTG Chama Crioula (São Gabriel do Oeste) são as atrações de dança do Palco das Águas, instalado na Praça da Liberdade.


Abrindo os espetáculos, na quarta-feira (28), às 18h30, o grupo “da casa” – Companhia Dançar Bonito – apresenta coreografias de dança de salão, estilo regional e street dance. Os dançarinos são pessoas da própria comunidade que participam do projeto que existe desde 2007 e que hoje atende 80 alunos, com idade mínima de cinco anos.


Na Academia Dançar Bonito, crianças e adultos participam das oficinas de baby-class, ballet clássico para adultos, street dance, dança de salão e teatro, dirigidas pela coreógrafa Rosana Gabriel. De Dourados, o Grupo Dome – Estúdio Blanche Torres mostra o espetáculo “Coregeografia MS” no terceiro dia do festival, sexta-feira (30), às 18 horas.


Segundo a diretora e coreógrafa do grupo, Blanche Torres, os movimentos dos bailarinos foram criados a partir dos poemas do escritor sul-mato-grossense Manoel de Barros e serão embalados por músicas de artistas regionais. No dia 31 é a vez do Centro de Tradições Gaúchas Chama Crioula de São Gabriel do Oeste apresentar as “Raízes da Amizade Pantaneira”, às 18 horas.


O espetáculo evidencia a cultura dos colonizadores sulistas que fundaram o município por meio das danças típicas do folclore latino e gaúcho, sob a orientação coreográfica do professor Giovani Cariolato.

Jornal Midiamax