Geral

Escândalo: Rigo revela como funcionaria corrupção no Parque dos Poderes de MS

Material vazou das gravações feitas por Eleandro Passaia para a Polícia Federal e mostram Ary Rigo entregando tudo. Declarações envolvem o governador André Puccinelli, Assembléia Legislativa, MPE e um desembargador

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 17h45

None

Material vazou das gravações feitas por Eleandro Passaia para a Polícia Federal e mostram Ary Rigo entregando tudo. Declarações envolvem o governador André Puccinelli, Assembléia Legislativa, MPE e um desembargador

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado Ary Rigo, 63, do PSDB, num diálogo supostamente gravado pelo jornalista Eleandro Passaia, revelou uma trama que, se levada a cabo e devidamente investigada, deve estremecer os três poderes sul-mato-grossenses.

Nas gravações, o parlamentar diz, por exemplo, que a Assembleia repassa R$ 2 milhões mensais ao governador André Puccinelli (PMDB), que pagaria ao Ministério Público Estadual para trancar investigação e que daria dinheiro a um desembargador do TJ-MS.

Todo o diálogo foi gravado em prédio reconhecido como sala da Prefeitura de Dourados, e corre no Youtube, além de redes sociais de sul-mato-grossenses. Eles foram postados no site de vídeos online no perfil do usuário “uploaders100” e está dividido em cinco partes.

Passaia atuou como espião durante a Uragano, operação da PF que pôs 28 pessoas na cadeia, uma delas o prefeito Ari Artuzzi, de Dourados. Os envolvidos estão sendo procurados pela reportagem neste momento, mas todos dizem que estão tomando conhecimento da gravidade da gravação para se manifestarem. As manifestações oficiais dos citados que já se manifestaram estão nas matérias relacionadas abaixo.

Furacão_MS.flv


Furacão_MS1.flv


Furacão_MS2.flv

Furacão_MS3.flv


Furacão_MS4.flv

Jornal Midiamax