Geral

Empresa contratada pela Prefeitura para remover entulhos destrói calçadas no Danúbio Azul

Os Moradores denunciam que tratores e caminhões da empreiteira contratada pela prefeitura para limpeza do bairro acabaram deixando calçadas destruídas e ignoraram reclamações

Arquivo Publicado em 05/09/2010, às 15h07

None

Os Moradores denunciam que tratores e caminhões da empreiteira contratada pela prefeitura para limpeza do bairro acabaram deixando calçadas destruídas e ignoraram reclamações

Moradores do bairro Danúbio Azul, em Campo Grande, denunciam que uma empresa contratada pela prefeitura de Campo Grande para fazer limpeza e retirada de entulhos de construção acabou destruíndo calçadas, na tarde de ontem (4).

Segundo as famílias que tiveram prejuízos, uma empresa terceirizada foi designada para atender um pedido da associação de moradores para que fosse providenciado um mutirão de limpeza. Trabalhadores operando caminhão caçamba e pá carregadeira foram fazer a coleta de entulhos e lixo que os moradores colocaram nas calçadas, além do mato que foi capinado.

Mário Pinto, presidente do bairro, reclama que o operador da pá carregadeira que estava responsável pela retirada do lixo e colocar na caçamba não tomou cuidados recomendados e acabou destruindo várias calçadas.

Além disso, em muitos locais o lixo não foi totalmente removido. “Quando percebi e fui falar com eles, tive como resposta gritos e xingamentos com palavras que nem dá pra repetir”, diz o líder comunitário.

A dona de casa Rosalina Alves dos Santos, 60 anos, que mora na rua Serra Madre, com o esposo e dois netos, foi uma das proprietárias que ficou com a calçada danificada pela pá carregadeira. “Não sei o que vou fazer agora. Meu marido nem está em casa, por isso vou aguarda-lo pra ver se a gente toma alguma providência judicial porque não temos dinheiro pra fazer este reparo”, lamenta.

Além da calçada destruída, dona Rosalina acusa os profissionais da empresa terceirizada pela prefeitura de não terem recolhido todo o lixo que estava no local. Ela afirma que não vai retirar o material como prova até que a família decida o que vai fazer. Do outro lado da rua é possível perceber que o lixo foi arrastado, pelo rastro deixado na rua.

O presidente do bairro diz que em outras situações foram solicitados mutirões de limpeza e que este tipo de problema ainda não tinha acontecido. “Das outras vezes era um pessoal com bastente perícia e zelo. Tinha até uns que vinham com vassouras e pazinhas para recolher os pedações menores que a pá carregadeira não conseguia recolher”.

Outras calçadas também ficaram danificadas na mesma rua, na Serra da Rosa, Rio Brilhante, entre outras.

O bairro, de 13 anos, tem aproximadamente 440 casas. Outra reclamação dos moradores é sobre uma quadra inteira que é de propriedade da prefeitura. Segundo moradores, há uma promessa para construção de uma praça, mas por enquanto o local acumula mato e lixo. Na tarde deste sábado foi ateado fogo no mato e a fumaça trouxe mais um problema: poluição do ar.

Jornal Midiamax