Geral

Eleitores que deixaram de votar elegeriam em MS 10 deputados estaduais e 5 federais

Os 410 mil eleitores que não foram às urnas no domingo somam os votos dos 10 de 24 deputados estaduais mais bem votgados

Arquivo Publicado em 02/11/2010, às 13h12

None

Os 410 mil eleitores que não foram às urnas no domingo somam os votos dos 10 de 24 deputados estaduais mais bem votgados

O índice de abstenção registrado neste segundo turno pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) elegeria dez dos 24 deputados estaduais que mais conquistaram votos nas eleições.

E cinco dos oito deputados federais eleitos a partir da quarta colocação. Para o presidente da corte eleitoral, Luiz Carlos Santini, o feriado prolongado pode ter favorecido a abstenção.

De acordo com TRE, dos 1.702.511 aptos a votar, 410.546, deixaram de ir às urnas anteontem, volume que representa 24,14% do eleitorado sul-mato-grossense.

Essa abstenção supera em perto de mil votos os sufrágios conquistados pelos deputados estaduais Marquinhos Trad (PMDB) – 56.287 votos; Zé Teixeira (DEM) – 41.991 votos; Paulo Duarte (PT) – 40.991 votos; Carlos Marun (PMDB) – 40.163 votos; Jerson Domingos (PMDB) – 38.204 votos; Onevan de Matos (PSDB) – 36.962 votos; Paulo Correa (PR) – 35.330 votos; Junior Mochi (PMDB) – 31.881 votos; Londres Machado (PR) – 30.266 votos e Márcio Monteiro (PSDB) – 29.052 votos.

Somados, os votos dos dez primeiros eleitos alcançam esse número: 409.616.

Agora, note o que os 410 mil votantes que cabularam o segundo turno poderiam eleger: Antonio Carlos Biffi, do PT (59.970 votos); Luiz Henrique Mandetta, do DEM (78.628); Geraldo Rezende, do PMDB (79.104); Marçal Filho, do PMDB (60.860) e Fábio Trad, também peemedebista (82.016 votos.

A soma desses cinco eleitos atinge 360.578 votos. Isso quer dizer que, além de eleger os cinco deputados federais, restariam ainda uns 50 mil dos votos da abstenção registrada.

Os outros deputados federais eleitos foram: Edson Giroto, do PMDB (147.118 votos); Reinaldo Azambuja, do PSDB (121.624) e Vander Loubet, do PT (115.986).

Jornal Midiamax