Geral

Eleições 2010: Eleitores do Acre decidem também mudança de fuso horário

Os eleitores do acre têm uma tarefa extra neste domingo (31): votar no referendo sobre a mudança do horário no Estado. Duas frentes fizeram campanha contra e a favor da redução em uma hora da diferença do fuso em relação a brasília. Além do voto aos candidatos a presidente, os acreanos terão de digitar 55 […]

Arquivo Publicado em 30/10/2010, às 12h50

None

Os eleitores do acre têm uma tarefa extra neste domingo (31): votar no referendo sobre a mudança do horário no Estado. Duas frentes fizeram campanha contra e a favor da redução em uma hora da diferença do fuso em relação a brasília.


Além do voto aos candidatos a presidente, os acreanos terão de digitar 55 ou 77 na urna. Mas estes não se referem aos candidatos a governador, até porque a eleição no Acre foi decidida no primeiro turno. Trata-se do referendo sobre a mudança do fuso horário estabelecida por uma lei do Congresso que entrou em vigor em junho de 2008.


O fuso do Acre, que era de menos duas horas em relação a Brasília, passou para menos uma hora. E nos meses de horário de verão, a diferença anterior era de três horas, e agora é de duas horas. Mas por iniciativa do deputado Flaviano Melo (PMDB/AC), o Congresso promulgou no final de 2009 um decreto marcando o referendo para ocorrer junto com as eleições deste ano.


Cada uma das mil 457 seções eleitorais no Acre terá duas urnas eletrônicas: uma para a eleição presidencial e outra para receber os votos do referendo do fuso horário. Os 470 mil eleitores do Acre vão responder à seguinte pergunta: “Você é a favor da recente alteração de horário legal promovida no seu estado?”.


Duas comissões se organizaram para fazer campanha no referendo e tiveram direito a inserir mensagens na programação das emissoras de rádio e de TV. Federações de empresários da indústria e do comércio formaram a “Frente 55”, que defende o voto “sim”.


“Já faz mais de dois anos que a hora foi ajustada para você aproveitar melhor o dia e o Acre ficar mais integrado com o Brasil. No começo foi preciso adaptar alguns horários e costumes. E agora, que você está bem acostumado para aproveitar melhor essa hora mais certa, pra quê mudar tudo de novo? Para não atrasar o Acre, para não atrasar você, deixe a hora como está! Vote 55” – informa o texto de campanha.


Sindicatos de trabalhadores no serviço público registraram a “Frente de resgate do nosso antigo horário”, que, como o nome indica, faz campanha pelo voto “não”.


“Quando o fuso horário do nosso estado foi alterado, você não foi consultado. Dizem que a economia se fortaleceu com a mudança. Aí eu lhe pergunto: seu salário aumentou após a mudança? E os milhares de trabalhadores e crianças que têm de sair de suas casas para ir ao trabalho ou à escola no escuro com medo da violência? Você se acostumou na marra, por uma lei imposta. Não está certo isso! Agora você pode escolher se quer que o Acre volte à hora antiga, como sempre foi. Para voltar ao horário antigo, vote 77” – argumentam os trabalhadores.

Jornal Midiamax