Geral

Eleições 2010: Douradenses votam em presidente de olho na eleição direta para prefeito

Em Dourados, assim como no restante de Mato Grosso do Sul, as eleições presidenciais transcorrem com tranqulidade. A particularidade é que os douradenses votam de olho na possibilidade de votar às urnas em pouco tempo, para uma provável eleição direta para prefeito do município. Assim como a maioria dos douradenses, a advogada Tatiana Ujacow (PV) […]

Arquivo Publicado em 31/10/2010, às 18h36

None

Em Dourados, assim como no restante de Mato Grosso do Sul, as eleições presidenciais transcorrem com tranqulidade. A particularidade é que os douradenses votam de olho na possibilidade de votar às urnas em pouco tempo, para uma provável eleição direta para prefeito do município.


Assim como a maioria dos douradenses, a advogada Tatiana Ujacow (PV) que disputou o cargo de vice-governadora no primeiro turno ao lado de Zeca do PT, votou para presidente da República já pensando na possibilidade da realização de eleições diretas para prefeito e vice-prefeito de Dourados em breve.


Tatiana chegou à Escola Mace por volta do meio dia e foi cumprimentada por amigos e eleitores. Segundo ela, o brasileiro, ao escolher seus representantes, demonstra que acredita no País e na renovação da classe política.


A advogada também aproveitou para defender a imediata realização de eleições diretas para o comando da Prefeitura de Dourados tão logo a Câmara Eleitoral conclua os trabalhos das comissões processantes cassando os mandatos do prefeito e vice envolvidos em processos de corrupção denunciados pelas Operações Owari, Brothers e Uragano.


Tatiana disse que os douradenses precisam escolher um novo prefeito para que a cidade retome a sua vocação e o seu caminho natural voltado para o desenvolvimento para atender as dezenas de municípios da região que gravitam em torno da importância da nossa cidade nas áreas de saúde, educação, geração de empregos, agroindústria e prestação de serviços.


Já o professor Everton Garcia Leite que votou na Escola Municipal Efantina Quadros do jardim Flórida disse quem não vê a hora de Dourados eleger um novo prefeito e acabar com toda a confusão gerada pelas prisões da Operação Uragano.


Marli Ferreira Carlos votou na Escola Estadual Antônia da Silveira Capilé, no Bairro Água Boa, um dos mais populosos de Dourados e disse que a única forma de superar o episódio da corrupção geral no município é a realização de novas eleições.


O vice-governador Murilo Zauith (DEM) e a prefeita interina Délia Razuk (PMDB) votaram assim que as sessões foram abertas. Os deputados estaduais eleitos Laerte Tetila (PT) e George Takimoto (PSL) bem como os deputados federais Geraldo Resende (PMDB) e Marçal Filho (PMDB) também votaram no período da manhã.

Jornal Midiamax