Geral

Dourados deve receber 8 mil pessoas no Dia de Finados

Em Dourados a estimativa é que cerca 8 mil pessoas visitem os dois cemitérios da cidade neste dia 2 e novembro Dia de Finados. As missas serão nos cemitérios durante todo o dia, sendo no Cemitério Santo Antonio de Pádua as celebrações acontecem às 07h30, 09h30, 15h e 17h, no Cemitério Nova Dourado às 09h […]

Arquivo Publicado em 01/11/2010, às 18h16

None

Em Dourados a estimativa é que cerca 8 mil pessoas visitem os dois cemitérios da cidade neste dia 2 e novembro Dia de Finados. As missas serão nos cemitérios durante todo o dia, sendo no Cemitério Santo Antonio de Pádua as celebrações acontecem às 07h30, 09h30, 15h e 17h, no Cemitério Nova Dourado às 09h e 15h.

A história do Dia de Finados

Dia dos Finados, que é um feriado de origens pagãs. Isso porque vem de uma união entre os novos ritos cristãos do século I de nossa era, com rituais celtas, povo que habitava a região da atual Irlanda. Esse povo tinha um calendário anual de festas que previa a festa conhecida como Samhain. A palavra Samhain significa “fim de verão” e deriva de duas palavras “samh” (verão) e fuin” (fim).

O mês de novembro é chamado em Irlandês de “Mí na Samhain”. Nesse dia, acreditavam os celtas, o nevoeiro mágico que deixava as pessoas mortas invisíveis, dispersava no Samhain e os elfos podiam ser vistos pelos humanos, bem como o espírito dos que já haviam morrido.

Quando o cristianismo se espalhou pela Europa, a data não foi abandona e os cristãos primitivos iam aos túmulos dos entes queridos que houvessem morrido para visitar os túmulos deles. Quatro séculos depois a tradição estava ainda mais forte, o que levou a Igreja Católica a dedicar um dia específico para que os fiéis fossem aos túmulos rezar por seus amigos e parentes motos.

Mas, foi em 998 que o abade Cluny, atualmente conhecido como Santo Odilon instituiu o rito que já era do povo, aos monges, pedindo que eles orassem pelos mortos na França. O procedimento foi visto com bons olhos pelos papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015), que obrigaram a comunidade a dedicar um dia específico aos mortos.

A partir desses anos, o calendário litúrgico cristão já traria como Dia de Finados, na data de 2 de novembro para não se sobrepor ao Dia de Todos os Santos, comemorado no dia 1º.

Jornal Midiamax