Geral

Dorival Júnior diz que pede demissão se Neymar não for afastado

Em uma reunião a portas fechadas com membros da diretoria santista, o técnico Dorival Júnior pediu nesta sexta-feira (17) o afastamento do atacante Neymar, após a discussão envolvendo os dois na vitória sobre o Atlético-GO, na última quarta (15), na Vila Belmiro. Caso o pedido seja negado, o treinador irá pedir demissão. Na conversa com […]

Arquivo Publicado em 18/09/2010, às 01h26

None

Em uma reunião a portas fechadas com membros da diretoria santista, o técnico Dorival Júnior pediu nesta sexta-feira (17) o afastamento do atacante Neymar, após a discussão envolvendo os dois na vitória sobre o Atlético-GO, na última quarta (15), na Vila Belmiro. Caso o pedido seja negado, o treinador irá pedir demissão.


Na conversa com os integrantes da cúpula alvinegra, que durou todo o treino e se estendeu pelo começo da noite desta sexta, Dorival expôs a sua insatisfação pelo fato de a única punição ter sido uma multa nos vencimentos mensais do camisa 11. O comandante alvinegro solicitou um afastamento de 15 dias a Neymar ou, caso contrário, deixará o clube.


O consultor de futebol, Fernando Silva, o diretor Pedro Luiz Nunes Conceição e o gerente de futebol, Paulo Jamelli, estavam presentes.


Dorival Júnior que, costumeiramente antes dos jogos no final de semana, concede entrevista coletiva, nesta sexta não falou com os jornalistas. Depois de mais de uma hora de atraso em relação ao horário em que o treinador deveria conversar com os repórteres, a assessoria de imprensa do Santos informou que o treinador está com uma indisposição estomacal e, por conta disso, concederá a sua coletiva no treino deste sábado (18), às 10h, no CT Rei Pelé.


A reunião entre Dorival e a diretoria do clube deve continuar até que se chegue a um consenso sobre o caso. O presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro é aguardado para conversar com o comandante para que haja uma resolução.


Envolvido em várias polêmicas durante todo o ano, Neymar tem enfrentado críticas sem precedentes nos últimos dias. Tudo começou no último domingo (12), quando ele discutiu com um adversário do Ceará após a derrota santista, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. Nervoso, o jogador ainda encarou um repórter em campo. Nos vestiários, usou seu Twitter para discutir com o seu ex-assessor de imprensa, que tinha postado uma mensagem pedindo o amadurecimento do atleta.


Com sua cota de polêmicas já reduzida, o atacante provocou a maior de todas nesta quarta-feira, quando Dorival Júnior ordenou que ele não batesse um pênalti contra o Atlético-GO. Irritado, a revelação discutiu com o zagueiro Edu Dracena e xingou o próprio treinador.


A repercussão foi imensa. Neymar utilizou um recurso já usado anteriormente, uma coletiva de imprensa, para pedir desculpas. Mas isso não serviu tão bem desta vez, e ele continuou sendo o principal assunto do futebol brasileiro nesta sexta.


O pedido de Dorival Júnior para que Neymar não cobrasse o pênalti procede. Além de perder uma penalidade na final da Copa do Brasil, contra o Vitória, ao apostar em uma “cavadinha”, ele também não foi feliz em tentativas contra o Grêmio e o Goiás, pelo Brasileirão.

Jornal Midiamax