Geral

Dores na barriga determinaram a internação de Artuzi, detido por corrupção

Prefeito de Dourados, detido desde setembro por suposta participação em esquema de fraude em licitações, foi internado ontem à noite

Arquivo Publicado em 21/10/2010, às 13h25

None

Prefeito de Dourados, detido desde setembro por suposta participação em esquema de fraude em licitações, foi internado ontem à noite

O prefeito afastado de Dourados, Ari Artuzi, sem partido, preso há 51 dias em Campo Grande por suposta ligação com um esquema de corrupção, foi internado ontem por volta das 20 horas e não na manhã desta quinta-feira, como informado antes.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital do Pênfigo, o prefeito chegou ao local sustentando que sentia fortes dores abdominais.

A internação do prefeito, inicialmente, deve durar 24 horas, conforme determinação do desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) Manoel Mendes Carli. Na ficha médica dele não há previsão de alta.

Ontem, amigos de parentes do prefeito disseram que ele apresentava sintomas de depressão e que estaria disposto a iniciar uma greve de fome a partir desta manhã. Artuzi teria tomado essa decisão por discordar do TJ-MS, que negou liberdade a ele em audiência promovida anteontem.

A assessoria de imprensa do hospital informou que o prefeito é submetido a uma bateria de exames nesta manhã. Contudo, não detalhou que diagnósticos têm sido feitos.

Um boletim médico deve ser divulgado no site do hospital de Pênfigo até o fim desta tarde, revelou a assessoria.

Ari Artuzi foi preso durante a Uragano, operação da Polícia Federal que pôs na cadeia ele, a mulher dele o vice-prefeito e 9 dos 12 vereadores da cidade, além de secretários municipais e empresários.

O prefeito foi flagrado em gravações feitas com o auxílio da PF, contando dinheiro que teria arrecado com o esquema. A quadrilha supostamente chefiada por Artuzi, é acusada de fraudar licitações pública. A cidade de Dourados é comandada pela presidente da Câmara, a vereadora Délia Razuk, do PMDB.

Jornal Midiamax