Geral

Dólar fecha praticamente estável, com volume menor

O dólar fechou em leve baixa frente ao real nesta quinta-feira, com o mercado ainda atento ao fluxo de capitais para a oferta de ações da Petrobras e à possível reação do governo contra a tendência de valorização do real. Em uma sessão de pouca volatilidade, a moeda americana teve variação negativa de 0,06%, a […]

Arquivo Publicado em 23/09/2010, às 20h17

None

O dólar fechou em leve baixa frente ao real nesta quinta-feira, com o mercado ainda atento ao fluxo de capitais para a oferta de ações da Petrobras e à possível reação do governo contra a tendência de valorização do real. Em uma sessão de pouca volatilidade, a moeda americana teve variação negativa de 0,06%, a R$ 1,720.


No exterior, o dia também foi de poucas variações no mercado de câmbio, embora com tendência de valorização do dólar. A moeda dos Estados Unidos subia 0,3% ante uma cesta com as principais divisas às 16h30, e o euro, afetado pela preocupação com a fraqueza de economias menores da região, perdia 0,5%.


“Hoje foi mais tranquilo, não estou vendo volume tão grande. Só que tem sempre pressão para baixo”, disse Mario Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora, citando a entrada de dólares, principalmente para participar da oferta de ações da Petrobras.


O volume de negócios registrados na clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa era de US$ 2,6 bilhões pouco antes do fechamento, abaixo da média de US$ 3,5 bilhões das últimas cinco sessões. Os dados são parciais.


Já entraram US$ 11,135 bilhões no país este mês, até o dia 17, e boa parte desse montante tem sido adquirido pelo Banco Central em dois leilões de compra por dia.


Para participar da oferta da Petrobras, os investidores precisam converter os dólares até segunda-feira, a tempo de poder usar os reais obtidos na troca dentro do prazo da operação.


Nos últimos dias, operadores já têm notado um menor volume de compras por parte da autoridade monetária, o que pode refletir um ingresso menos expressivo de dólares.


De acordo com estimativas de mercado, o BC comprou na véspera entre US$ 250 milhões e US$ 460 milhões. Na semana passada, havia incorporado às reservas, em média, US$ 1 bilhão por dia.


No mercado de bônus corporativos, outra fonte de capitais para o país recentemente, a Gerdau lançou US$ 1,25 bilhão em bônus de 10 anos .

Jornal Midiamax