Geral

Direção estadual do PSB rechaça vazamento de informações sobre comissão de ética

O presidente estadual do PSB, Sérgio Assis, emitiu nota de esclarecimento sobre o processo instaurado contra 23 filiados que estão na mira da comissão de ética por suposta infidelidade partidária nas últimas eleições. O socialista confirma a abertura do procedimento contra prefeitos, vereadores, secretários e dirigentes municipais, mas “rechaça o vazamento das informações à impr...

Arquivo Publicado em 14/12/2010, às 10h54

None

O presidente estadual do PSB, Sérgio Assis, emitiu nota de esclarecimento sobre o processo instaurado contra 23 filiados que estão na mira da comissão de ética por suposta infidelidade partidária nas últimas eleições. O socialista confirma a abertura do procedimento contra prefeitos, vereadores, secretários e dirigentes municipais, mas “rechaça o vazamento das informações à imprensa”.


A comissão de ética é presidida pelo professor Valmir Corrêa, membro da executiva regional, e apura indícios de infidelidade contra seus membros a pedido da direção nacional do PSB. A investigação baseia-se em resolução que estipula que todos os titulares de mandato terão de apoiar candidatos do PSB nas eleições, sob pena de não poderem disputar futuras eleições pelo partido.


“Destacamos ser precipitada a divulgação de qualquer informação sobre o andamento desta comissão e o nome dos envolvidos, até porque a executiva estadual não recebeu qualquer documento sobre os trabalhos desta comissão”, informa a nota. Sérgio Assis enfatiza que a comissão de ética “ainda está iniciando seus trabalhos”, e que os processos deveriam tramitar internamente.


O presidente estadual do PSB prometeu divulgar à imprensa o resultado das atividades da comissão.

Jornal Midiamax