Geral

Diferença nos benefícios da Previdência poderá ser paga depois das eleições

O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, vai discutir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após o segundo turno das eleições, a forma de pagamento da diferença nos benefícios de 150 mil aposentados e pensionistas que tiveram ganho de causa no Supremo Tribunal Federal (STF). Em entrevista hoje (21), ele informou que, […]

Arquivo Publicado em 21/10/2010, às 16h45

None

O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, vai discutir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após o segundo turno das eleições, a forma de pagamento da diferença nos benefícios de 150 mil aposentados e pensionistas que tiveram ganho de causa no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em entrevista hoje (21), ele informou que, de acordo com levantamento feito pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a conta deverá ficar em R$ 1,5 bilhão. Gabas disse que defende que o pagamento seja feito o mais rápido possível, mas que será melhor ficar para depois das eleições, “para que não haja confusão entre gestão e processo eleitoral”.  

Para o ministro, “não tem sentido não pagar aos aposentados, porque eles tiveram o direito reconhecido pelo STF”. Uma parte desses beneficiários, explicou Gabas, vai receber diferença relativa à mudança no teto do Regime Geral de Previdência Social em 1998 e outra à mudança ocorrida em 2003.

Jornal Midiamax