Geral

Dez são autuados em fiscalização de feriado no Rio Aquidauana

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande realizaram operação de fiscalização durante o feriado, no rio Aquidauana e autuaram 10 pescadores, sendo sete por pesca predatória (pescar com petrechos proibidos e em local proibido) e três por infração administrativa, devido à falta licença de pesca. Adnamar Mariano Rocha, residente em Campo Grande, havia capturado pescado em […]

Arquivo Publicado em 08/09/2010, às 16h39

None

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande realizaram operação de fiscalização durante o feriado, no rio Aquidauana e autuaram 10 pescadores, sendo sete por pesca predatória (pescar com petrechos proibidos e em local proibido) e três por infração administrativa, devido à falta licença de pesca.


Adnamar Mariano Rocha, residente em Campo Grande, havia capturado pescado em tamanho inferior ao permitido. Com ele foram apreendidos duas carretilhas, um molinete e 04 quilos de pescado. O pescador foi multado em R$ 860.


Waldemir Pereira Barbosa, residente em Campo Grande, pescava com anzol de galho (petrecho proibido). Com o autuado foram apreendidos um motor de popa, um barco e quatro anzóis de galho. Ele foi multado em R$ 700. Também foram autuados por uso de anzol de galho os turistas Marcelo Lupi e Antônio Rodrigues Gonçalves, residentes em Tupi Paulista (SP). Com eles foram apreendidos um barco, um motor e 20 anzóis de galho. Cada autuado foi multado em R$ 1.000.


Os policiais ainda autuaram por pescar com petrechos proibidos (tarrafas) Diego Henrique de Souza Almeida e William Cabral Vilalba, moradores na Capital. Cada um foi multado em 700. A tarrafa que era utilizada foi apreendida.


Sérgio Henrique Cane, que também mora na Capital, pescava em local proibido (corredeira). Foram apreendidos um barco, um motor, uma carretilha e 10 iscas da espécie tuvira. Sérgio foi multado em R$ 700.


Todos estes autuados responderão por crime ambiental e, se condenados, poderão pegar pena de um a três anos de detenção.


A PMA também autuou Ramão Lino de Oliveira, Diego de Freitas e Mário José Diniz, residente em Campo Grande, por pescarem sem licença. Todos foram autuados em R$ 300. A pesca sem licença não é crime.

Jornal Midiamax