Geral

Deputado que denunciou parentes de Chávez é detido

No dia em que o dono da emissora de TV Globovisión, crítica ao governo da Venezuela, foi preso por criticar o presidente Hugo Chávez, um deputado federal dissidente foi detido sob acusação de agressão a uma policial, em mais um episódio do assédio chavista à oposição no país. Wilmer Azuaje é um ex-simpatizante de Chávez […]

Arquivo Publicado em 27/03/2010, às 15h45

None


No dia em que o dono da emissora de TV Globovisión, crítica ao governo da Venezuela, foi preso por criticar o presidente Hugo Chávez, um deputado federal dissidente foi detido sob acusação de agressão a uma policial, em mais um episódio do assédio chavista à oposição no país.


Wilmer Azuaje é um ex-simpatizante de Chávez que passou para a oposição em 2008, após fazer denúncias de corrupção contra parentes do presidente, acusações que repercutiam na mídia venezuelana. Foi eleito pelo Estado de Barinas, governado pelo irmão mais velho de Chávez, Adán Chávez.


O deputado foi algemado e detido anteontem após discussão no departamento de veículos da polícia judicial. Tramitava um documento para recuperar um carro de sua mãe quando, alega a polícia, se exaltou pela demora e agrediu funcionários do setor, o que ele nega.


“Sou um preso de Chávez”, disse ontem Azuaje, após ser obrigado a passar a noite em um hotel de Caracas. O Tribunal Supremo de Justiça decidiu ontem abrir processo contra o deputado e mantê-lo em prisão domiciliar. A Assembleia Nacional discutia ontem se derrubava a imunidade do parlamentar.


A detenção do deputado e do dono da Globovisión, o empresário Guillermo Zuloaga, engrossou o coro de acusações a Chávez. A ONG Repórteres sem Fronteiras questionou ontem “o que está permitido dizer” sobre o presidente no país.


Preso e colocado em liberdade condicional, com proibição de deixar o país, Zuloaga afirmou ontem que “exercer o jornalismo na Venezuela é cada dia mais perigoso”.

Jornal Midiamax