Geral

Depois de quase dois meses solta, onça fugitiva é encontrada em Campo Grande

A onça, que escapou do Cras no último dia 29 de outubro, está bem, engordou e pode ser transferida para zoológico do Paraná.

Arquivo Publicado em 28/12/2010, às 13h22

None

A onça, que escapou do Cras no último dia 29 de outubro, está bem, engordou e pode ser transferida para zoológico do Paraná.

A onça-pintada que desapareceu do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) em Campo Grande foi achada por volta das 4 horas desta terça-feira (28), próximo ao estacionamento do Cras. Nesta quarta fariam exatos dois meses da fuga do animal, agora com 10 meses.


No dia 25, a filha do zelador do local viu a onça. Desde então foram instaladas quatro armadilhas visando a captura do animal. Hoje o felino ficou preso em uma delas, a 5 metros do estacionamento do Cras.


Segundo o veterinário responsável Álvaro Cavalcante, o estado de saúde do animal aparentemente é bom. A onça cresceu e engordou. Ainda segundo Cavalcante, ela aparenta estar bem alimenta e chegou a recusar um frango oferecido nesta manhã.


A onça está em uma jaula especialmente feita para felinos, inaugurada hoje. A nova instalação visa evitar casos como a própria fuga do animal.


Segundo informações de Elson Borges, coordenador do Cras, a onça deve ser removida para um zoológico. A data da transferência ainda é indeterminada, e o zoológico de Foz do Iguaçu (PR) é o mais interessado em receber o felino.


Fuga


De acordo com Elson Borges, a onça teria fugido depois que uma anta investiu contra as grades da jaula onde ela estava. Após a tentativa de ataque, a onça escapou por baixo das grades. O fato ocorreu quando um veterinário foi alimentar o felino com carne, por volta das 7 horas.


Desde o desaparecimento da onça a Polícia Militar Ambiental efetuou várias buscas nas áreas externa e interna do parque para tentar localizar o felino. Até cães farejadores e equipes especializadas participaram da operação.


Moradores de bairros próximos, como o Chácara dos Poderes, relataram ter visto rastros da onça-pintada, mas as pistas não foram suficientes para apontar seu paradeiro. As buscas da PMA foram encerradas uma semana depois do episódio.


Os passeios pelas trilhas do Parque do Prosa chegaram a ser suspensos por causa do incidente.


Sobre a onça-pintada


Maior carnívoro terrestre do Brasil, a onça-pintada pertence à espécie Panthera onca. Seu peso na fase adulta pode chegar a 130 quilos, e ela possui o corpo robusto, compacto e musculoso – características que fazem do animal um excelente caçador. O Ibama lista a onça-pintada como animal ameaçado de extinção no país desde 2003, mas no Uruguai e em El Salvador não há mais ocorrência desta espécie. Na Bolívia, a caça do animal ainda é permitida. O principal refúgio da onça-pintada no Brasil é a região amazônica.

Jornal Midiamax