Geral

Denúncia leva à prisão de traficante em Três Lagoas

Uma denúncia anônima de tráfico de drogas na região do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas levou mais um traficante do Município à prisão. Segundo a polícia, o Serviço Reservado da Polícia Militar (P-2) após receber informações sobre a comercialização de entorpecentes no pátio de um posto de combustível situado à Avenida Ranulpho Marques Leal […]

Arquivo Publicado em 09/09/2010, às 13h30

None

Uma denúncia anônima de tráfico de drogas na região do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas levou mais um traficante do Município à prisão.


Segundo a polícia, o Serviço Reservado da Polícia Militar (P-2) após receber informações sobre a comercialização de entorpecentes no pátio de um posto de combustível situado à Avenida Ranulpho Marques Leal passou a monitorar local.


Na noite desta quarta-feira (8), por volta das 23 horas os policiais montaram campana nas imediações do posto onde puderam flagrar a ação do mecânico T.M.S de 20 anos.


O acusado que trabalha em uma empresa de transportes, fazia a negociação do entorpecente em seguida se dirigia até próximo de umas carretas que ali estavam estacionadas onde se abaixava em meio aos veículos e na seqüência retornava para o local onde seus “clientes” ficavam o aguardando.


Em dado momento, os militares visualizaram a profissional do sexo M.C.L de 26 anos já conhecida nos meios policiais por ser usuária de drogas se aproximando de T.M.S e realizando a transação de uma “paradinha”.


O Serviço Reservado solicitou o apoio da Rondas Ostensivas e Táticas do Interior (Rotai) para proceder com a abordagem do acusado e da profissional do sexo.


Com M.C.L os policiais encontraram um invólucro de cocaína, o qual a jovem havia acabado de adquirir com o mecânico.


Após a detenção de T.M.S, os militares refizeram o mesmo trajeto que o acusado fazia até próximo as carretas onde lograram êxito em encontrar 15 papelotes de cocaína escondidos entre os veículos.


Além da droga, os policiais apreenderam um aparelho de telefone celular, um cachimbo artesanal usado para o consumo de entorpecente e certa quantia em dinheiro.


O jovem foi conduzido a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) de Três Lagoas onde foi apresentado à delegada plantonista para as providências cabíveis.

Jornal Midiamax