Geral

Contador que usou falsa procuração da filha de Serra é indiciado

O contador Antonio Carlos Atella Ferreira foi indiciado nesta quarta-feira (22) no inquérito que apura a quebra de sigilo fiscal e o uso de documento falso para obter dados da filha e do genro de José Serra. Inicialmante, a informação foi divulgada pelo advogado de Atella quando ambos deixavam a sede da Polícia Federal em […]

Arquivo Publicado em 22/09/2010, às 16h13

None

O contador Antonio Carlos Atella Ferreira foi indiciado nesta quarta-feira (22) no inquérito que apura a quebra de sigilo fiscal e o uso de documento falso para obter dados da filha e do genro de José Serra. Inicialmante, a informação foi divulgada pelo advogado de Atella quando ambos deixavam a sede da Polícia Federal em São Paulo. A assessoria da PF confirmou o indiciamento mas não deu detalhes do depoimento.


Atella chegou à PF por volta das 10h desta quinta. Ele deixou o local por volta das 13h30 sem falar com a imprensa.


Suspeito de ligação com o esquema de acesso a dados ilegais na unidade da Receita Federal em Mauá, ele esteve ao menos três vezes na PF. Ele já tinha prestado depoimento nos dias 3 e 10 deste mês.


Com uma falsa procuração, o contador Atella Ferreira retirou na Delegacia da Receita Federal em Santo André (SP) declarações de renda da filha do presidenciável José Serra (PSDB), Veronica Serra e do genro de Serra, Alexandre Bourgeois. Por lei, os dados fiscais dos contribuintes são protegidos por sigilo.


Outros depoimentos
Também estavam na PF no início desta tarde o office boy Ademir Estevam Cabral, o advogado Marcel Schinzari e Arão Queiroz, ambos apontados por Atella como ligados à solicitação de dados fiscais. O advogado Alexandre Trindade, que defende Atella, havia protocolado na quinta (16) um pedido de adendo de dois nomes ao inquérito sobre a quebra de sigilos na Receita Federal.

O objetivo dele era que a PF tomasse o depoimento de Queiroz e de Schinzari, que foi apontado por Atella como chefe de Ademir Estevam Cabral, de quem Atella disse ter recebido a falsa procuração de Veronica Serra.

Jornal Midiamax