Geral

Conselho cassa diploma de médico do exército que abusou de paciente em Campo Grande

Ele foi acusado de abusar sexualmente de uma paciente durante uma consulta no Hospital Geral de Campo Grande, o Hospital Militar

Arquivo Publicado em 14/12/2010, às 19h50

None

Ele foi acusado de abusar sexualmente de uma paciente durante uma consulta no Hospital Geral de Campo Grande, o Hospital Militar

O médico Marcus Vinicius Carreira Bentes teve o diploma de exercício da profissão de médico cassado no último sábado (11). Ele foi acusado de abusar sexualmente de uma paciente durante uma consulta no Hospital Geral de Campo Grande, o Hospital Militar.

Especialista em urologista, o médico é major do Exército e atendia no HG, local onde ocorreu o crime. O processo corre em segredo de justiça, mas fontes que acompanham o caso dizem que Marcus teria abusado sexualmente da paciente S.G.A.V. durante uma consulta no Hospital Militar de Campo Grande.

Durante o julgamento, o conselho de ética do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul decidiu aplicar a lei máxima imposta pelo conselho, que é a cassação do registro profissional.

A assessoria jurídica do CRM/MS se limitou a confirmar o julgamento e a punição dada ao médico, mas informou que não pode dar mais detalhes sobre assunto, pois o processo corre em segredo de justiça.

O especialista também atende no posto de saúde do Guanandi, e segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Campo Grande, até o presente momento não há nenhum processo administrativo contra ele.

De acordo com a assessoria, é preciso que o Conselho informe à Secretaria Municipal de Saúde sobre a decisão para que o médico seja desligado do quadro de atendimento.


A reportagem entrou em contato com o Comando Militar do Oeste que informou por meio da assessoria que irá se manifestar por nota oficial.

Jornal Midiamax