Geral

Como ‘noivo’, André volta a insinuar que ficará com Dilma e diz que Serra não cresce mais

Governador, que é médico, compara crescimento eleitoral de Serra com osso do corpo humano e repete que está à espera da candidata de Lula

Arquivo Publicado em 30/03/2010, às 15h42

None

Governador, que é médico, compara crescimento eleitoral de Serra com osso do corpo humano e repete que está à espera da candidata de Lula

Em meio à polêmica dos protestos dos servidores públicos que tomou conta do Parque dos Poderes nesta terça-feira (30), o governador André Puccinelli (PMDB) demonstrou tranqüilidade e em tom de bom humor voltou a insinuar que está é o ‘noivo à espera da Dilma’ – uma referência à ministra chefe da Casa Civil e pré-candidato ao posto máximo da Nação, o de presidenta da República pelo PT.

Indagado sobre o crescimento do adversário dela, governador de São Paulo, José Serra (PSDB), nas pesquisas eleitorais, Puccinelli respondeu através de metáforas. Ele, que é médico, comparou a evolução eleitoral de Serra com um osso do corpo humano. Para ele, o tucano não tem mais como crescer porque já chegou ao limite, segundo prognósticos do governador de Mato Grosso do Sul.

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, abriu nove pontos de vantagem sobre a petista Dilma Rousseff e voltou a ser líder isolado na corrida ao Palácio do Planalto.
Pesquisa Datafolha realizada nos dias 25 e 26 deste mês mostra o tucano com 36%. A petista tem 27%.

Jornal Midiamax