Geral

Comércio aposta no Décimo Terceiro para vender em seis dias metade do movimento de dezembro

Em Campo Grande o domingo (19) foi um dia normal de compras, com lojas e calçadas cheias de gente no centro comercial da cidade. Pagamento do décimo terceiro salário deve injetar R$ 1,3 bi em MS.

Arquivo Publicado em 19/12/2010, às 18h11

None

Em Campo Grande o domingo (19) foi um dia normal de compras, com lojas e calçadas cheias de gente no centro comercial da cidade. Pagamento do décimo terceiro salário deve injetar R$ 1,3 bi em MS.

O comércio de Campo Grande aposta na entrada do 13º salário dos funcionários públicos estaduais e no hábito brasileiro de deixar as compras para última hora. Neste domingo (19) a movimentação é grande na região central da Capital e os lojistas estão otimistas.


Segundo a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, de hoje até o Natal, daqui a seis dias, a espectativa é de que as vendas aumentem e cheguem a 47% do total vendido no mês de dezembro inteiro.


Somente com o 13º dos servidores públicos estaduais, a entidade estima que tenham entrado em circulação R$ 140 milhões. Com a segunda parcela do benefício para quem trabalha no setor privado, que deve sair amanhã (20), mais R$ 800 milhões devem ser injetados na economia sul-mato-grossense.


Entre os vendedores, a perspectiva da correria às compras melhora o ânimo. “Todo ano a gente vê esse aumento, e desta vez não está sendo diferente. Como é uma das melhores semanas de todo o ano, a gente trabalha no domingo empolgado”, conta Edelves Santos da Silva, 33 anos, vendedor de uma loja de eletrodomésticos no centro de Campo Grande.


Entre os consumidores, as opiniões se dividem sobre as compras de final de ano. “Já gastei todo meu décimo terceiro com roupas, calçados, perfumes e bolsas. Não dei presentes pra ninguém alem de mim mesma”, comemora Fátima Auxiliadora Guimarães, 29 anos, supervisora de vendas.


Já a irmã de Fátima, vendedora Divina Guimarães, 36 anos, achou prudente guardar o dinheiro. “Eu poupei, porque o mercado está muito instável. Sou vendedora de automóveis e percebo que no começo do ano novo o mercado pode variar muito”, explica.


De qualquer forma, o décimo terceiro é o combustível extra para os gastos natalinos. “Meu décimo irá todo para presentes, para a ceia de Natal e umas continhas que tenho”, admite o técnico em mecânica Gabriel Dias dos Santos Filho, 28 anos.


Neste domingo (19) o comércio campo-grandense permanece aberto até as 18 horas. No começo da tarde o movimento continuava grande nas ruas centrais, com calçadas e lojas lotadas.

Jornal Midiamax