Geral

Caarapó: Sepulturas estão esquecidas no Cemitério São João

Embora seja comum durante todo o ano, principalmente nos dias que antecede o Dia de Finados, ver famílias zelar pelos jazigos de entes queridos, a reportagem constatou que existe uma grande quantidade de sepulturas abandonadas, além de várias cruzes caídas longe de covas e outras sem qualquer identificação. As covas estão cobertas de grama e […]

Arquivo Publicado em 01/11/2010, às 14h26

None

Embora seja comum durante todo o ano, principalmente nos dias que antecede o Dia de Finados, ver famílias zelar pelos jazigos de entes queridos, a reportagem constatou que existe uma grande quantidade de sepulturas abandonadas, além de várias cruzes caídas longe de covas e outras sem qualquer identificação. As covas estão cobertas de grama e quem passa pelo local pode pisar em uma delas sem perceber.

No Cemitério São João existem atualmente cerca de 7 mil túmulos. Grande parte dessas sepulturas mais antigas está em situação de abandono por parte dos familiares. Conforme explicou o coveiro Getúlio Bento Coutinho, no Dia de Finados 50% dessas sepulturas sem identificação não recebem visitas. “Em seis anos que trabalho aqui, sempre acompanhei que essas covas sem identificação ficam abandonadas, as famílias nunca vieram nos procurar para tentar identificar” relatou o coveiro.

Coutinho disse ainda que isso acontece porque a família não faz a identificação nominal logo após o sepultamento. Quando voltam depois de alguns meses, e até mesmo semanas, já houve outros sepultamentos próximos, o que dificulta a localização. “O correto é fazer uma placa ou cruz com nome ou marcar o número da quadra e do lote para não se perder, inclusive no dia de finados, quando a movimentação é maior” orienta.

Nesses casos, o coveiro recomenda que as pessoas vão ao cemitério com antecedência para fazer uma verificação no livro de registros. Para localizar o lote de sepultamento é preciso ter alguns dados. O mais importante é o nome e data de sepultamento. “Caso as pessoas não possam vir antes, estaremos à disposição no Dia de Finados para ajudar, é só nos procurar no escritório que fica no cemitério mesmo, logo na entrada”, explicou.

Por outro lado, se existem túmulos abandonados que não são visitados, existem pessoas que se preocupam em zelar constantemente de um espaço que é tido como consolo para muitos.

O especialista em acabamentos, Luciano Freitas (31) está fazendo diversos serviços de manutenção e restauração em túmulos no Cemitério São João. Segundo o pedreiro, tudo precisa estar pronto no prazo, depois a família vem para lavar e preparar o local. “Trabalhando rápido, para as famílias poderem fazer os preparativos” disse o pedreiro.

A Prefeitura Municipal disponibilizou cerca de 20 funcionários para limpeza e pintura de meio-fios e muros do cemitério. A expectativa é que 12 mil pessoas visitem o local nesta terça-feira, Dia de Finados.

Jornal Midiamax