Geral

Bruno passa mal e atendimento médico chega de ambulância

O goleiro Bruno passou mal no início da tarde desta sexta-feira (17), no fórum de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Uma ambulância chegou ao local para atendê-lo. Segundo o Tribunal de Justiça, ele sofreu uma queda de pressão e chegou a desmaiar na cela, antes de entrar na sala de audiência. Quando começou a […]

Arquivo Publicado em 17/09/2010, às 19h01

None

O goleiro Bruno passou mal no início da tarde desta sexta-feira (17), no fórum de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Uma ambulância chegou ao local para atendê-lo. Segundo o Tribunal de Justiça, ele sofreu uma queda de pressão e chegou a desmaiar na cela, antes de entrar na sala de audiência.


Quando começou a participar da sessão, as três primeiras testemunhas já haviam prestado depoimento. São elas: Zico, a presidente do Flamengo Patrícia Amorim e o jogador Leo Moura.


Bruno e o amigo macarrão vão depor no processo que apura o sequestro de Eliza Samudio em outubro do ano passado.


Autógrafo
A audiência contou com um momento tietagem: após receber a palavra do juiz, que havia liberado Zico para perguntas, o promotor Eduardo Paes pediu um autórgrafo do ídolo do Flamengo.


A mãe de Eliza Samudio não conseguiu assistir à audiência. Sônia Samudio teve uma crise nervosa ao ficar cara a cara com o goleiro na sala de audiência e saiu chorando.


DNA
O promotor Eduardo Paes comentou a decisão dos advogados do goleiro Bruno, que pretendem pedir ao jogador que faça exame de DNA.


“É uma estratégia para diminuir a pena dele, mas com certeza ele será condenado. Com isso, eles também querem passar uma imagem de bom moço do Bruno. Mas quando sair esse exame já estaremos com a sentença de condenação na mão”, disse.


Mais cedo, ao chegar ao fórum, o advogado do jogador, Ércio Quaresma, disse que seu cliente estava disposto a fazer o exame de DNA para saber se o filho de Eliza Samudio é de Bruno. Ele é acusado de sequestro e de tentar fazer com que ela abortasse, crimes que teriam sido cometidos em 2009, no Rio. Já em Minas Gerais, ele é acusado pelo sequestro e morte de Eliza, desaparecida desde junho deste ano. 

Jornal Midiamax