Geral

Brasileiros cruzam a fronteira para abastecer no Paraguai

Desde a desvalorização do dólar perante ao real, milhares de turistas que vistam a fronteira, fazem suas compras e aproveitam para abastecer no país vizinho.

Arquivo Publicado em 26/01/2010, às 18h03

None

Desde a desvalorização do dólar perante ao real, milhares de turistas que vistam a fronteira, fazem suas compras e aproveitam para abastecer no país vizinho.

Nunca os postos paraguaios de Pedro Juan Caballero estiveram tão cheios, desde a desvalorização do dólar perante ao real, milhares de turistas que vistam a fronteira, fazem suas compras e aproveitam para abastecer no país vizinho.

Reflexo disso e a grande procura pela gasolina nos postos de combustível da rede Petrobras em Pedro Juan Caballero, todos os dias formam-se filas em busca do combustível que é em média R$ 0,97 mais barato que nos postos Brasileiros. Segundo a câmara de comercio de Pedro Juan Caballero, a cidade conta com vários postos de combustível dentre as quais a rede Petrobras do grupo empresário Shopping China se destaca pelo volume de vendas.

Alem da gasolina outros combustíveis como o álcool e o diesel também são muito procurados do outro lado da fronteira, o álcool é em media R$ 0,65 mais barato e o diesel chega a ser R$ 0,51 centavos mais barato que no Brasil.

Segundo Fernanda Rodrigues publicitária de Campo Grande MS, “ além da praticidade de fazer compras no Shopping, já saio e abasteceu para seguir viagem, de onde venho não temos essa vantagem de preços assim aproveito para abastecer aqui na fronteira onde economizo em media R$ 65,00 por tanque de combustível”.

Segundo Alcides Gomes gerente de um posto de combustível da rede Petrobras de Pedro Juan Caballero, “ nossos clientes procuram nosso produto pela qualidade que oferecemos e principalmente o preço praticado pela nossa empresa”

Com o aumento da demanda em breve a Rede Petrobras inaugura mais dois novos posto de combustível na cidade de Pedro Juan Caballero, assim melhorando o atendimento aos seus clientes e turistas que visitam a fronteira diariamente.

Jornal Midiamax