Geral

Bombeiros orientam sobre itens de segurança e uso de extintores

O Corpo de Bombeiros do Estado alerta para a regularidade e a utilização correta dos extintores de incêndio para que o equipamento seja eficaz no combate a ocorrências de urgência antes da chegada dos bombeiros. De acordo com o tenente-coronel Joilson Santos de Paula, chefe de comunicação social do Corpo de Bombeiros, o mais importante […]

Arquivo Publicado em 11/09/2010, às 19h06

None

O Corpo de Bombeiros do Estado alerta para a regularidade e a utilização correta dos extintores de incêndio para que o equipamento seja eficaz no combate a ocorrências de urgência antes da chegada dos bombeiros.


De acordo com o tenente-coronel Joilson Santos de Paula, chefe de comunicação social do Corpo de Bombeiros, o mais importante a ser observado nos extintores de incêndio é a validade, a classe a aplicação de cada tipo de extintor e nunca utilizar um extintor de água em equipamentos energizados. Conforme o tenente-coronel, os extintores são divididos nas classes A para combustíveis sólidos, B para líquidos inflamáveis, C para equipamentos elétricos e D para metais combustíveis.


Outro alerta é quanto ao manômetro dos equipamentos: “o manômetro indica a capacidade do extintor e deve estar sempre no verde”, observa o tenente-coronel. O manômetro é obrigatório apenas nos extintores de água e pó químico. De Paula também indica que para utilizar o extintor é importante o rompimento do lacre, que nunca deve estar violado. O extintor também precisa ter o selo do Inmetro que garante a seguridade do equipamento. “Mais uma dica importante é que o extintor seja utilizado na base do fogo para que o combate seja mais eficaz”, lembra Joilson.


Em todos os locais onde são colocados os extintores é norma que ele fique em um local bem sinalizado e desimpedido, ou seja, sem objetos que obstruam o acesso ao equipamento de combate a incêndio. “Em lojas, por exemplo, é comum que coloquem faixas ou banners no extintor e isso atrapalha em casos de fogo”, diz o tenente-coronel.


A fiscalização das normas para a utilização dos extintores é feita também pela Diretoria de Serviços Técnicos dos Bombeiros (DST). Segundo o analista de projetos da diretoria, capitão Fabio Assis, a DST realiza as fiscalizações não apenas dos extintores mas de toda a conformidade de segurança dos locais. “Se houver alguma irregularidade é aplicada uma notificação com um prazo de até 30 dias para que seja regulamentada a situação, caso isso não ocorra é aplicada uma multa que pode variar de cinco a 50 Uferms [Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul]”, afirma o capitão. Atualmente o valor da Ufems está em R$ 14,64.


As fiscalizações da Diretoria de Serviços Técnicos são realizadas mediante solicitação ou denúncias que podem ser encaminhadas pelo telefone 193 do Ciops.

Jornal Midiamax