Geral

BC aumenta projeção para déficit em transações correntes

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o déficit em transações correntes, registro das operações de compra e venda de mercadorias e serviços com o exterior, em 2011, de US$ 60 bilhões para US$ 64 bilhões. A contribuição para esse aumento na projeção veio da conta de serviços e renda (remessas de lucros e […]

Arquivo Publicado em 21/12/2010, às 13h37

None

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o déficit em transações correntes, registro das operações de compra e venda de mercadorias e serviços com o exterior, em 2011, de US$ 60 bilhões para US$ 64 bilhões.

A contribuição para esse aumento na projeção veio da conta de serviços e renda (remessas de lucros e dividendos, pagamentos de juros, viagens internacionais e outros) que passou de US$ 75 bilhões para US$ 78 bilhões. A estimativa para o déficit na conta de viagens internacionais (receitas de estrangeiros no Brasil menos despesas de brasileiros no exterior) passou de US$ 11,5 bilhões para US$ 12 bilhões. A projeção para as remessas de lucros e dividendos caiu de US$ 36 bilhões para US$ 33 bilhões.

Para o superávit comercial foi mantida a expectativa de US$ 11 bilhões. A estimativa para o ingresso de transferências unilaterais caiu de US$ 4 bilhões para US$ 3 bilhões.

Para este ano, foi mantida a estimativa de que o déficit em transações correntes será de US$ 49 bilhões. De janeiro a novembro deste ano, esse saldo negativo está em US$ 43,459 bilhões.

O BC alterou a projeção para o superávit comercial neste ano de US$ 15 bilhões para US$ 17 bilhões, enquanto para o déficit da conta de serviços e rendas a estimativa passou de US$ 67,5 bilhões para US$ 68,7 bilhões.

As transferências unilaterais correntes devem apresentar ingresso de US$ 2,7 bilhões, contra US$ 3,5 bilhões previstos anteriormente.

Jornal Midiamax