Geral

Assentados são multados em R$ 43 mil por crime ambiental

Em fiscalização na manhã desta segunda-feira (18), policiais militares aplicaram o total de R$ 43 mil em multa por extração ilegal de aroeira, no assentamento terra Solidária, em Sidrolândia. O assentado Nelson Martins Escalante, morador no lote 09, cortou, sem licença ambiental, 32 árvores de aroeira da reserva legal do assentamento. Com ele, foram apreendidos […]

Arquivo Publicado em 18/10/2010, às 17h47

None

Em fiscalização na manhã desta segunda-feira (18), policiais militares aplicaram o total de R$ 43 mil em multa por extração ilegal de aroeira, no assentamento terra Solidária, em Sidrolândia.

O assentado Nelson Martins Escalante, morador no lote 09, cortou, sem licença ambiental, 32 árvores de aroeira da reserva legal do assentamento. Com ele, foram apreendidos 20 postes de madeira explorada ilegalmente. Nelson foi autuado por crime ambiental e multado em R$ 26 mil.

O outro autuado foi Juvenal Bezerra da Silva, que mora no lote 6 do mesmo assentamento. Segundo a polícia, ele ajudou Nelson cortar as árvores e ficou com parte da madeira. O assentado recebeu uma multa de R$ 17 mil além da autuação.

Se condenados, os envolvidos poderão ser penalizados com um a dois anos de prisão.

É proibido

A portaria 83 N de 1991 do IBAMA proíbe o corte da “aroeira” e algumas outras espécies de madeiras nobres, sem plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Inclusive, em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas.

Jornal Midiamax