Geral

Anac prepara restrição ao tráfego em 6 aeroportos do país

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) prepara novo pacote de restrições que vai congelar ou reduzir o movimento em seis dos principais aeroportos do país –Brasília, Confins (MG), Salvador, Fortaleza, Cuiabá e Viracopos (SP). A medida implica manter ou cortar o número de voos e já foi aplicada em Congonhas e Cumbica, na Grande […]

Arquivo Publicado em 25/03/2010, às 12h25

None

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) prepara novo pacote de restrições que vai congelar ou reduzir o movimento em seis dos principais aeroportos do país –Brasília, Confins (MG), Salvador, Fortaleza, Cuiabá e Viracopos (SP).


A medida implica manter ou cortar o número de voos e já foi aplicada em Congonhas e Cumbica, na Grande SP. Segundo a Folha apurou, deve ser estendida a outros aeroportos, como os de Santos Dumont (Rio), Curitiba e Porto Alegre.


Todos os aeroportos da lista têm ou terão a capacidade esgotada –tanto na pista e no pátio de aviões quanto no terminal de passageiros –até o final do ano caso se confirmem as projeções de fluxo de passageiros.


Em janeiro deste ano, passaram pelos aeroportos da Infraero 13,2 milhões de passageiros –no mesmo período de 2009, foram 10,7 milhões. Para a agência, o fluxo pode subir 17% até o final do ano.


A causa do problema é o descompasso entre a demanda e a falta de investimentos. Houve atraso nas obras da Infraero, que em 2009 gastou 43% de seu plano de investimentos.


Passagem mais cara


A contenção de voos vai causar desequilíbrio entre oferta reduzida e demanda crescente e deve haver pressão sobre os preços das passagens, diz Ronaldo Jenkins, diretor do Sindicato Nacional de Empresas Aéreas. “Essa política de cerceamento da oferta vai aumentar o custo para as empresas.”


A presidente da Anac, Solange Vieira, confirma que a saturação da infraestrutura deve provocar alta nas passagens, mas apenas a longo prazo, a partir do final de 2011.


Segundo a Anac, o pior caso é o do aeroporto de Brasília.


Já o caso de Viracopos é emblemático -passou de 48.195 passageiros em janeiro de 2005 para 441.730, no mesmo mês deste ano. O aeroporto sofre com o estrangulamento de Congonhas, que desde julho de 2007 ficou restrito a 34 pousos e decolagens por hora, e Cumbica, com limite de 45 operações desde o final de 2009.


As empresas passaram a operar em Viracopos.


Aécio

O governador de MG, Aécio Neves (PSDB), criticou ontem (24) a decisão da Anac de liberar o aeroporto da Pampulha para qualquer tipo de voo. Desde 2007, ele era restrito a voos regionais. Segundo a Anac, o tráfego não será alterado antes de estudos de capacidade operacional.
Jornal Midiamax