Geral

Aeroporto de Campo Grande recebe reforço na frota de táxi

Setenta e dois novos taxistas foram selecionados para atender a demanda no Aeroporto Internacional de Campo Grande. A decisão foi tomada no dia 03 deste mês, em reunião entre Agência Municipal de Transporte Público (Agetran) e o Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul (Sintaxi). Para escolha dos profissionais foram priorizados itens como tamanho […]

Arquivo Publicado em 15/12/2010, às 16h36

None

Setenta e dois novos taxistas foram selecionados para atender a demanda no Aeroporto Internacional de Campo Grande. A decisão foi tomada no dia 03 deste mês, em reunião entre Agência Municipal de Transporte Público (Agetran) e o Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul (Sintaxi).

Para escolha dos profissionais foram priorizados itens como tamanho do carro, bagageiro e ar condicionado, com objetivo de prestar um serviço de qualidade à clientela do Aeroporto.

Segundo o presidente do Sintaxi, João Santana a iniciativa veio combater um problema crônico do local, que é a falta de profissionais suficientes para atender a demanda de usuários. “Atualmente, 28 taxistas trabalham diariamente no Aeroporto, porém no horário de pico as pessoas que desembarcavam passavam pelo transtorno de aguardar táxis. Agora, com 15 motoristas por dia participando do reforço, não há fila de espera como ocorria anteriormente”, explicou Santana.

Linha de ônibus – De acordo com o diretor-presidente da Agetran, Rudel Trindade Júnior está em andamento a negociação para instalar no Aeroporto uma linha de ônibus exclusiva. A implantação do serviço depende de adaptação estrutural a ser executada pela Infraero, responsável pela área interna do aeroporto. “Nossa equipe foi ao local e confirmou que não havia condição de instalar um ponto de ônibus, já que o espaço é reduzido. Então, nos reunimos e voltaremos a conversar com a direção da Infraero para acordar como e quando será instalado o ponto para ônibus”, comentou Rudel.

Outro serviço disponibilizado pela Agetran é a fiscalização constante dos agentes de trânsito, que organizam o fluxo de carros, evitando a formação de filas duplas ou estacionamento indevido. “Infelizmente, ainda temos muitos casos em que o usuário estaciona em fila dupla e entra para as dependências do aeroporto. Nestes casos, os agentes notificam os proprietários. Além disso, são feitas orientações e advertências”, informou o diretor-presidente da agência.

Jornal Midiamax