Geral

Advogado de Artuzi pode acionar corregedoria contra delegado

O advogado Carlos Marques que defende o prefeito de Dourados, Ari Artuzi, ameaça apresentar representação contra delegado da Polícia Federal, Braulio Galloni, na Corregedoria da PF, em Brasília. Ele suspeita que o delegado tenha feito um “acordo escuso” com o secretário de Governo da prefeitura, Eleandro Passaia, que gravou esquema de corrupção no município a […]

Arquivo Publicado em 11/09/2010, às 15h31

None

O advogado Carlos Marques que defende o prefeito de Dourados, Ari Artuzi, ameaça apresentar representação contra delegado da Polícia Federal, Braulio Galloni, na Corregedoria da PF, em Brasília. Ele suspeita que o delegado tenha feito um “acordo escuso” com o secretário de Governo da prefeitura, Eleandro Passaia, que gravou esquema de corrupção no município a pedido da PF.


Marques disse hoje que pedirá ao uma explicação sobre o acordo. Se não obtiver uma explicação convincente vai acionar a Corregedoria. “Eu acho que ele [delegado] deve uma explicação à sociedade”, opina.


O advogado diz que “Passaia é o grande bandido da história”. “Ele era o principal articulador do esquema. Todas as pessoas aparecem pegando dinheiro com ele. A sociedade tem que saber como é que isso foi combinado. No Brasil não existe a figura do infiltrado, apenas a delação premiada”, reclama.


Após deflagrada a Operação Uragano (furacão em italiano), Passaia disse em entrevista coletiva que não era “bandido arrependido” e que nunca tinha compactuado com o esquema de fraudes em licitações e recebimento de propina que envolvia prefeitura e Câmara.


Além do prefeito Ari Artuzi, foram presas 28 pessoas, entre as quais o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), o presidente da Câmara Sidlei Alves (DEM), outros oito vereadores, secretários, assessores e empresários.

Jornal Midiamax