Geral

Acadêmicos fazem “corrente humana” em torno da antiga rodoviária

Sem terem local definido para os cursos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), acadêmicos da instituição de ensino se unem com os comerciantes do Centro Comercial Terminal do Oeste – antiga rodoviária – de Campo Grande para um ato amanhã às 9h30. Juntos, farão uma corrente humana em torno do prédio que […]

Arquivo Publicado em 26/03/2010, às 14h08

None

Sem terem local definido para os cursos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), acadêmicos da instituição de ensino se unem com os comerciantes do Centro Comercial Terminal do Oeste – antiga rodoviária – de Campo Grande para um ato amanhã às 9h30.

Juntos, farão uma corrente humana em torno do prédio que fica na região do Bairro Amambai. Os comerciantes sofrem com a desativação da rodoviária, que aconteceu após a inauguração do novo terminal, na Avenida Gury Marques, no dia 1º de fevereiro. Os acadêmicos querem que a Prefeitura e o Governo do Estado transformem o antigo prédio em um centro de ensino.

O complexo da antiga rodoviária ocupa o quadrilátero de 31 mil metros quadrados entre as ruas Dom Aquino, Barão do Rio Branco, Joaquim Nabuco e Vasconcelos Fernandes, na região do Bairro Amambaí.

Das 232 lojas que já foram parte do ‘shopping’ de Campo Grande na década de 80, sobraram 86 já na fase de decadência e hoje, quase todas já fecharam as portas.

Jornal Midiamax