Geral

Tailândia proíbe venda de baratas gigantes

O governo da Tailândia proibiu hoje a venda e a posse de uma raça de barata gigante importada de Madagáscar e bastante popular como animal de estimação, devido ao temor de que o inseto dissemine doenças. A ministra tailandesa de Saúde Pública, Sudarat Keyuraphun, disse que autoridades de saúde começaram a inspecionar lojas e criadouros […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O governo da Tailândia proibiu hoje a venda e a posse de uma raça de barata gigante importada de Madagáscar e bastante popular como animal de estimação, devido ao temor de que o inseto dissemine doenças.

A ministra tailandesa de Saúde Pública, Sudarat Keyuraphun, disse que autoridades de saúde começaram a inspecionar lojas e criadouros que distribuem as baratas, conhecidas como Baratas Gigantes de Madasgáscar, que crescem até 10 centímetros, tamanho três vezes maior do que o das baratas convencionais.

“Estamos preocupados que esses insetos estejam soltos em locais públicos. Eles vão se expandir em números elevados em uma velocidade muito rápida, o que levaria à introdução de doenças desconhecidas no país”, afirmou Sudarat. “Os donos de animais de estimação que querem se livrar das baratas devem ligar para o Ministério de Saúde Pública ou ao Departamento de Animais Domésticos”, acrescentou.

Até agora, as baratas eram vendidas em lojas de animais e em barracas da feira de Chatuchak, em Bangcoc, por US$ 1,20.

Jornal Midiamax