Geral

Serra avançou em segmentos que Lula não atinge

O empate técnico em segundo lugar na corrida presidencial entre o candidato do PSDB-PMDB, José Serra, e o da Frente Trabalhista, Ciro Gomes, é o resultado de um movimento generalizado da massa de eleitores em todo o País, segundo os números da nova pesquisa Ibope, divulgada ontem. Uma parte razoável do crescimento de 6% de […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O empate técnico em segundo lugar na corrida presidencial entre o candidato do PSDB-PMDB, José Serra, e o da Frente Trabalhista, Ciro Gomes, é o resultado de um movimento generalizado da massa de eleitores em todo o País, segundo os números da nova pesquisa Ibope, divulgada ontem.

Uma parte razoável do crescimento de 6% de Serra tem origem na definição de voto do eleitorado feminino e daquelas pessoas que se declaravam indecisas ou que votariam em branco ou anulariam o voto.

A outra parcela representa transferência direta de eleitores de Ciro para Serra, provavelmente sensibilizados pela propaganda tucana, sobretudo pelas inserções publicitárias de 30 segundos, em horários aleatórios, dedicadas a atacar os pontos vulneráveis de Ciro.

Jornal Midiamax