Geral

Pressão contra o nepotismo envolve os três poderes

Entidades civis lideradas pela OAB se mobilizaram para votação na Assembléia Legislativa

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Entidades civis lideradas pela OAB se mobilizaram para votação na Assembléia Legislativa

Pela terceira vez em seis anos, a Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul votará um projeto que visa acabar com o nepotismo, ou seja, impedir que chefes de órgãos públicos contratem seus parentes. Na manhã de hoje, entidades civis lideradas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) definiram uma estratégia para pressionar os 24 deputados estaduais, no dia da votação marcada para quinta-feira, a acabarem com o nepotismo. O plenário da Assembléia deverá ficar lotado, principalmente por estudantes. Em 1996 e em 1999, quando ocorreram as votações anteriores, os placares foram respectivamente de 13 a 11 e de 15 a 9. Apesar da vitória, o emprego de parentes continuou, pois para aprovar uma emenda constitucional são necessários no mínimo 16 votos. Na próxima semana, os parlamentares vão apreciar o parecer da Comissão de Constituição e Justiça, que é favorável ao fim das contratações. Se aprovada, a nova lei deve envolver os três poderes: Judiciário, Legislativo e Executivo.

Jornal Midiamax