Geral

Oficial declara que avião taiwanês se partiu no ar antes de cair

Um alto oficial taiwanês de aviação declarou, neste domingo, que o avião da China Airlines, com 225 pessoas a bordo, se partiu em quatro pedaços antes de cair no mar, onde equipes de resgate intensificam as buscas dos corpos. “Estamos seguros que o avião se desintegrou enquanto estava a 9.144 metros de altura”, disse Kay […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Um alto oficial taiwanês de aviação declarou, neste domingo, que o avião da China Airlines, com 225 pessoas a bordo, se partiu em quatro pedaços antes de cair no mar, onde equipes de resgate intensificam as buscas dos corpos. “Estamos seguros que o avião se desintegrou enquanto estava a 9.144 metros de altura”, disse Kay Yong, diretor do gabinete do Conselho de Segurança Aérea, em uma entrevista coletiva.

Já se suspeitava da desintegração do vôo, que ia de Taipé com destino a Hong Kong, uma vez que agricultores da costa oeste de Taiwan, a 75 quilômetros do local do acidente, encontraram destroços nos campos.
Mas a confirmação oficial apenas se somou a um mistério acerca das causas exatas da desintegração. Especialistas de aviação apresentaram várias possibilidades: uma explosão interna, uma despressurização repentina da cabine, uma colisão em pleno ar ou mesmo um acidente militar. Mas não há nada que confirme nenhuma dessas possibilidades.

Parentes das vítimas, reunidos em Penghu, uma ilha próxima ao local do acidente, preocupavam-se apenas com o destino daqueles que permanecem desaparecidos.Equipes de resgate civis e militares já encontraram 78 corpos no mar e os colocaram em um estádio local.

A insatisfação do público com a China Airlines tem aumentado. Desde 1994, a companhia teve quatro desastres aéreos. A Administração Civil Aeronáutica disse que os corpos já identificados estão sendo levados para a ilha principal de Taiwan. A administraçãoo disse que já localizou as duas caixas-pretas do avião, que poderão ajudar a explicar o repentino desaparecimento do Boeing 747-200, cerca de 20 minutos depois da decolagem e sob céu claro.

Um médico disse que os corpos resgatados até agora mostram ossos quebrados, mas nenhuma queimadura aparente. O Conselho de Segurança contactou a Comissão de Segurança do Transporte Nacional dos Estados Unidos, a empresa Boeing e o fabricante de motor Pratt and Whitney.
Uma equipe da Boeing deve chegar a Taiwan na noite deste domingo, e a Administração Civil da Aeronáutica anunciou que os quatro aviões 747-200 restantes, todos aviões de carga, vão permanecer em terra até que a Boeing possa examiná-los.

Jornal Midiamax