Geral

Direito de votar foi o tema da redação do Enem

“O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?” Este foi o tema da redação da quinta edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que propôs ao participante, a partir de quatro citações e uma foto, a produção de um texto utilizando os […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

“O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?” Este foi o tema da redação da quinta edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que propôs ao participante, a partir de quatro citações e uma foto, a produção de um texto utilizando os conhecimentos adquiridos e as reflexões feitas ao longo da formação. A prova contou também com 63 questões de múltipla escolha.

O Enem foi realizado hoje, em clima de tranqüilidade nos 2,5 mil locais de 600 cidades do País. Mais de 1,8 milhão de jovens foram inscritos para fazer a prova, que começou às 12h (horário de MS) e terminou às 17h. O Exame de 2002 recebeu 11 vezes mais inscrições do que no seu primeiro ano de aplicação, em 1998. De cada 100 inscritos este ano, 90 foram isentos da taxa de inscrição.

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, ressaltou a importância do Enem como uma forma de avaliar o ensino médio e disse acreditar que o Exame tem condições até mesmo de substituir os vestibulares no futuro. “O Enem, desde o ano passado já havia chegado à maturidade. Este ano, ele se consolidou como muito importante para o aluno e para o ensino médio”.

O índice de presença no exame será divulgado nos próximos dias, mas a coordenadora do Enem, Maria Inês Fini, espera uma participação maciça dos inscritos. “Essa expectativa se deve, principalmente, à parceria feita com os professores e diretores de escolas que se empenharam na divulgação do Exame e na inscrição dos jovens.”

Jornal Midiamax