Geral

Consulado de Israel no Rio de Janeiro pode não ser fechado

O consulado de Israel no Rio de Janeiro pode não ser fechado. A promessa de que a decisão do governo israelense em desativá-lo nos próximos 15 dias pode ser revista foi feita pelo diplomata Pinchas Aviv, responsável pela América Latina, ao falar, pelo telefone, com o prefeito do Rio, César Maia, reunido com a comunidade […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O consulado de Israel no Rio de Janeiro pode não ser fechado. A promessa de que a decisão do governo israelense em desativá-lo nos próximos 15 dias pode ser revista foi feita pelo diplomata Pinchas Aviv, responsável pela América Latina, ao falar, pelo telefone, com o prefeito do Rio, César Maia, reunido com a comunidade judaica, no Clube Israelita Brasileiro, nesta terça-feira.

Segundo o prefeito, o diplomata teria lhe dito que o destino do consulado de Israel no Rio só será definido em reunião do governo israelense no final deste mês. Até lá, o cônsul de Israel no Rio, Eitan Surkis, ficou de examinar e enviar cópia para Israel do documento que lhe foi entregue por César Maia, ressaltando as capacidades da capital fluminense e as vantagens em manter a representação diplomática em uma cidade formadora de opinião.

Há cerca de um mês, Israel decidiu fechar nove representações diplomáticas em todo o mundo, incluindo a embaixada no Panamá, por causa da recessão econômica no país. No Brasil, as representações de maior movimento ficam em Brasília e São Paulo. No Rio, trabalham 18 pessoas. Oito delas seriam deslocadas e as outras demitidas. O consulado do Rio tem um gasto de US$ 700 mil por ano, sendo 20% com a folha de pagamento e 80% em infra-estrutura e segurança.

Jornal Midiamax