Geral

Compra de Voto: Valeriano não vê base para impugnação

O advogado do PT, Valeriano Fontoura, contestou há pouco, em contato com o MidiaMaxNews, os fundamentos legais para que a coligação Pra Frente MS, da candidata Marisa Serrano, entre com pedido de impugnação da candidatura do governador Zeca do PT devido a prisão do ex coordenador do programa Segurança Alimentar de Anastácio, Ronnei Paulino, flagrado […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O advogado do PT, Valeriano Fontoura, contestou há pouco, em contato com o MidiaMaxNews, os fundamentos legais para que a coligação Pra Frente MS, da candidata Marisa Serrano, entre com pedido de impugnação da candidatura do governador Zeca do PT devido a prisão do ex coordenador do programa Segurança Alimentar de Anastácio, Ronnei Paulino, flagrado entregando cestas básicas do programa e fazendo campanha para o governador.

Segundo Valeriano, a Lei Eleitoral é clara: “Ela se refere ao candidato, e não a terceiros. Vou aguardar esta ação, se é que ela vai ser impetrada, para entender de onde eles (os advogados da coligação Pra Frente MS) pretendem tirar fundamentos. Não acho que eles existam”, disse Valeriano.

CONTRA ATAQUE: Valeriano informou também que já deu entrada na Justiça Eleitoral ao pedido de cassação de Marisa Serrano (PSDB), Marçal Filho (PMDB), Ramez Tebet (PMDB), Pedro Pedrossian (PST), Waldir Neves (PSDB) e Murilo Zauith (PFL).

Esses candidatos tinham seus nomes e números estampados em um folder institucional da Prefeitura de Paranhos – cidade ao sul do Estado de MS. A Polícia Federal apreendeu o material na Prefeitura e no comitê da Coligação dessa cidade: “Não há como eles alegarem que não existiam esses folders. A PF os apreendeu e agora dará continuidade à investigação. E não tem como negar, o folder tem o brasão da prefeitura e os nomes dos candidatos, isso é utilizar bem público, e fazer campanha com a máquina pública”, alegou.

Jornal Midiamax