Geral

Bebês morrem em maternidade de Fortaleza

Oito bebês prematuros morreram no último fim de semana na Maternidade Escola Assis Chateuabriand (Meac), da Universidade Federal do Ceará (UFC). Acredita-se que as mortes tenham sido provocadas por infecção hospitalar. A diretoria da maternidade acredita que a superlotação das salas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal pode ter contribuído para o surgimento da […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Oito bebês prematuros morreram no último fim de semana na Maternidade Escola Assis Chateuabriand (Meac), da Universidade Federal do Ceará (UFC). Acredita-se que as mortes tenham sido provocadas por infecção hospitalar. A diretoria da maternidade acredita que a superlotação das salas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal pode ter contribuído para o surgimento da infecção. A capacidade máxima é para 22 crianças e está no momento com 27 internadas.

Um foco de infecção foi detectado na ala B da Unidade Neonatal III e a diretoria da Meac decidiu interditá-la para realizar assepsia. Além da sala que foi interditada, o prédio possui apenas mais uma, com 12 leitos, para tratamento de prematuros de alto risco. Na primeira, que comporta 10 vagas, devido ao acontecido, somente sete crianças estão internadas, enquanto, na que suporta 12, estão sob cuidados 20 bebês em estado grave. A diretoria da maternidade alega que tentou vagas na UTI Neonatal de outros hospitais públicos de Fortaleza, mas não obteve êxito. As informações são da Agência Estado.

Jornal Midiamax