Geral

Assentamentos do Incra em MS recebem investimentos do BID

O BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) começou a desenvolver o PAC (Programa de Consolidação e Emancipação de Assentamentos resultantes da Reforma Agrária), nos projetos de assentamentos Capão Bonito II, em Sidrolândia, e Andalucia, em Nioaque. Na próxima quarta-feira, dia 21, acontecerá a escolha de uma logomarca, a ser feita pela comunidade local, que identifique e […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) começou a desenvolver o PAC (Programa de Consolidação e Emancipação de Assentamentos resultantes da Reforma Agrária), nos projetos de assentamentos Capão Bonito II, em Sidrolândia, e Andalucia, em Nioaque.

Na próxima quarta-feira, dia 21, acontecerá a escolha de uma logomarca, a ser feita pela comunidade local, que identifique e marque os dois núcleos. O evento está marcado para 9h, e vai reunir toda a comunidade, pois a decisão envolve todo o assentamento Capão Bonito II. Quanto ao Andalucia, a escolha do gênero ainda não tem data marcada.

Com a escolha da logomarca, todos os produtos do assentamento passarão a receber o símbolo como garantia de qualidade.

LEVANTAMENTO – Nos dois assentamentos, onde habita cerca de 474 famílias, estão sendo realizados estudos para levantar as necessidades mais urgentes de cada um deles. São pesquisas sobre comercialização, produção, condição social, meio ambiente e infra-estrutura.

Na área de produção, por exemplo, uma das famílias assentadas não consegue melhorar a renda devido a problemas no solo. Nesse caso, haverá a devida correção, não em todo o lote, mas apenas na área em que o produtor tem condição econômica e pessoal de produzir.

Em todo o Mato Grosso do Sul serão atendidas 2.064 famílias em nove projetos de assentamentos. Além do Andalucia e Capão Bonito II, serão beneficiados pelo programa Incra/BID os P.A.s Aldeia em Bataguassu, Palmeira em Nioaque, São Judas em Rio Brilhante, Santa Guilhermina em Nioaque, Tamarineiro II, Paiolzinho e Taquaral em Corumbá e Taquara em Rio Brilhante.

Investimentos – Foram destinados para o PAC em todo o País, US$ 85 milhões a fundo perdido, com contrapartida de 10% de cada beneficiado, que poderá ser quitada com dinheiro ou prestação de serviços por parte das organizações de assentados ou do município. Estradas de acesso, escolas, postos de saúde, armazéns, silos, análises e correção de solo, reflorestamento, irrigação e outros melhoramentos são aplicados nos assentamentos escolhidos pelo PAC, conforme a necessidade de cada um deles.

Jornal Midiamax