O Palmeiras venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Allianz Parque, em São Paulo, no fechamento da décima rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória colocou o time na terceira posição na tabela, com 20 pontos, o mesmo que tem o Botafogo, segundo colocado, e um a menos que o líder Flamengo.

Ainda antes do apito inicial, chamou a atenção os aplausos para Dudu. O camisa 7 voltou a ficar no banco após a polêmica negociação com o Cruzeiro. O atacante ficou no Palmeiras mesmo que a presidente Leila Pereira tenha indicado para que ele se transferisse ao clube mineiro. São nove meses sem entrar em campo, após recuperação de uma cirurgia no joelho.

Com menos de um minuto de jogo, o Red Bull Bragantino já havia dado a primeira finalização, e o Palmeiras já tinha respondido, com Estêvão. A intensidade do início deu a tônica para o restante da partida. Com um time estudando o outro, ambas as equipes construíram boas jogadas ofensivas no primeiro tempo, mas os donos da casa conseguiram concluir melhor. Helinho e Mosquera foram as armas de escape do time de Bragança Paulista, que pecou nas finalizações.

O Palmeiras sentiu falta de Lázaro, fora por lesão na coxa esquerda. Gabriel Menino, opção de Abel para o lugar do camisa 17, até cumpriu a função pelo lado esquerdo de ataque, mas com menos recursos em jogadas individuais. O ataque palmeirense, contudo, mostrou qualidade coletiva ao avançar em bloco, mesmo em contra-ataques. Veiga, Estêvão, Menino e Rony flutuavam pela zona ofensiva encontrando espaços.

Foi assim que Estêvão recebeu direto de Weverton e deixou Capixaba para trás, sabendo que encontraria os companheiros dentro da área ao cruzar. Quem recebeu o passe foi Veiga, que bateu forte e fora do alcance de Cleiton para abrir o placar.

Aos 28 minutos, Estêvão repetiu a jogada, mas, em vez de cruzar após o primeiro drible, ele deixou para trás mais três defensores do Red Bull Bragantino. O chute saiu fraco, e Cleiton defendeu, estragando o que seria uma pintura do garoto de 17 anos no Allianz Parque. O confronto entre o jovem e o arqueiro se repetiu mais vezes na noite, com vantagem para o defensor.

Enquanto o Palmeiras tinha a vantagem, o Red Bull Bragantino buscava o empate. Entretanto, a defesa palmeirense dava cada vez menos espaços. Somente no primeiro tempo, o time da casa finalizou 16 vezes, contra apenas seis dos visitantes.

Logo aos quatro minutos do segundo tempo, o time de Bragança Paulista conseguiu encontrar o Palmeiras aberto após um desarme de Matheus Fernandes em Zé Rafael. O próprio meia avançou e tabelou com Sasha para entrar na área cara a cara com Weverton e empatar.

O gol não intimidou o Palmeiras, que continuou a buscar o ataque, mas deu ânimo para os visitantes buscarem a virada. A equipe de Abel Ferreira, contudo, voltou a contar com bom lançamento do goleiro Weverton diretamente para Rony. O camisa 10 finalizou na saída de Cleiton e colocou o Palmeiras novamente na frente.

O Red Bull Bragantino ficou desestabilizado e abriu espaços na defesa como se convocasse o Palmeiras para atacá-lo. Estêvão mostrou se divertir com os dribles para criar chances. É bom que o torcedor palmeirense aproveite o futebol do garoto antes da ida dele para o Chelsea.

A partida do Palmeiras não foi mais que protocolar. Ainda assim, o time aproveitou falhas do adversário e não flertou com a derrota mesmo quando o placar estava empatado. A falta de Endrick ainda é sentida, evidentemente, enquanto Rony e Flaco López não conseguem substituí-lo. O talento de Estêvão encanta, mas o que pode ser ainda mais efetivo para o setor é a movimentação que Abel Ferreira aplica aos homens de frente, gerando espaços na defesa. Há margem para ser ainda mais fatal nas conclusões: apenas sete das 19 finalizações foram no gol.

No domingo, às 18h30, o Palmeiras recebe o Juventude, novamente no Allianz Parque, pelo Brasileirão. No mesmo dia e horário, o Red Bull Bragantino joga contra o Vitória, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 X 1 RED BULL BRAGANTINO

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Murilo, Naves e Piquerez; Aníbal Moreno, Zé Rafael (Fabinho), Gabriel Menino (Jhon Jhon), Raphael Veiga (Vanderlan) e Estêvão (Gustavo Garcia); Rony (Flaco López) Técnico: Abel Ferreira.

RED BULL BRAGANTINO – Cleiton; Nathan Mendes (Talisson), Pedro Henrique, Eduardo e Juninho Capixaba; Matheus Fernandes (Gustavinho), Eric Ramires (Thiago Borbas) e Lucas Evangelist; Helinho, Eduardo Sasha (Nacho Laquintana) e Mosquera (Vitinho). Técnico: Pedro Malta.

GOLS – Raphael Veiga, aos 20 minutos do primeiro tempo. Matheus Fernandes, aos 4, e Rony, aos 9 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS – Eric Ramires e Vitinho

PÚBLICO – 29.119 torcedores.

RENDA – R$ 2.155.800,48.

LOCAL – Allianz Parque, em São Paulo (SP).