Weverton não deixou a vitória de virada por 4 a 3 sobre o Botafogo subir à cabeça. Um dos principais responsáveis por recolocar o na briga pelo título do – por ter defendido o pênalti de Tiquinho Soares quando estava 3 a 1 -, o goleiro minimizou a diferença de três pontos na tabela de classificação e quer que o time foque apenas no duelo com o Athletico-PR, marcado para este sábado, às 21h30, na Arena Barueri, pela 32ª rodada.

“O Botafogo é o único time na competição que depende só dele. Eles têm uma boa vantagem que conquistaram ao longo do campeonato e a gente vai continuar nossa caminhada, pensar jogo a jogo. Temos de viver o Athletico-PR, se dedicar, saber que vai ser muito difícil”, disse o goleiro. “É uma equipe bem organizada, que vem crescendo na competição. Vamos ter que pagar mais uma vez o preço, ninguém vai nos dar nada de graça. Vai ser difícil e sabemos que vamos contar mais uma vez com o apoio do torcedor na Arena Barueri. Que possam encher o estádio, nos incentivar, e que possamos, juntos, conquistar mais uma vitória “

Weverton aproveitou o momento para relembrar o pênalti defendido e considerou rara uma virada da maneira que aconteceu. “Realmente, foi uma noite épica, rara. Futebol é isso. Por isso é tão apaixonante, mexe tanto com a emoção do torcedor. Foi um dia que vai ficar registrado na memória dos torcedores e da gente também”, afirmou.

O Palmeiras perdia por 3 a 1 até os 37 minutos do segundo tempo, quando ainda teve um pênalti contra e conseguiu virar o placar. “Uma vitória importante para nós e para mim, particularmente, um momento importante de defender o pênalti. Em grandes equipes, a cobrança é sempre assim, mas eu sempre tive a certeza de que no momento certo ia acontecer e aconteceu em um momento crítico do jogo”, observou. “Sabemos que, se saísse o quarto gol, dificilmente conseguiríamos ter uma reação por tudo o que aconteceu no primeiro tempo. Fui feliz na defesa do pênalti e fiquei mais feliz ainda com os três gols que conseguimos fazer depois”, afirmou.

O goleiro destacou a força mental do time, que já ganhou oito títulos com o técnico Abel Ferreira. “O que mais aprendi nesses últimos anos é que o mental comanda tudo, não só para o atleta de futebol. É essencial. Comanda suas ações, determina os seus movimentos, sua coragem, o que vai fazer em campo. Depois de tudo que temos vivido nesses últimos anos, acho que aprendemos a ser fortes mentalmente. Celebrar uma conquista ou ser eliminado e ter de se levantar e não desistir”, avaliou. “Sofremos, porque é natural, mas não desistimos nunca e temos um comandante que nos dá a direção para a nossa próxima ação. No intervalo, ele foi muito feliz, nos mostrou um caminho. Acho que muitos outros treinadores teriam uma ação diferente, talvez mudar dois ou três no intervalo. Ele, pelo contrário: manteve os 11, ajustou a equipe. Por essas e outras que valorizamos tanto ele. Nossa única opção era ser forte e continuar, e pudemos fazer isso muito bem para uma volta que vai ficar marcada para sempre”, disse.

TREINO VISANDO O ATHLETICO-PR

O Palmeiras realizou na de Futebol um treino visando o confronto com o Athletico-PR. Sob forte chuva, o elenco alviverde realizou atividades técnicas e táticas, além de um recreativo. Abel Ferreira terá desfalques importantes para o duelo, já que não poderá contar com os zagueiros Murilo e Gustavo Gómez, além do atacante Rony.

A expectativa é que o Palmeiras entre em campo com Weverton; Marcos Rocha, Luan e Naves; Mayke, Zé Rafael, Richard Ríos, Raphael Veiga e Piquerez; Breno Lopes e Endrick.

O Palmeiras é o vice-líder do Brasileirão, com 56 pontos, três a menos do que o Botafogo, que ainda tem um jogo a fazer. O time carioca teve a partida com o Fortaleza adiada. Na rodada, enfrentará o Vasco, em São Januário.

Saiba Mais