Sob o olhar de Tite, Fluminense busca virada e quebra série invicta do Botafogo

Na tabela de classificação, o Fluminense é vice-líder com 12 pontos, um atrás do Vasco
| 11/02/2022
- 01:46
Assessoria/Fluminense
Assessoria/Fluminense

O levou a melhor no clássico contra o , ao ganhar por 2 a 1, de virada, nesta quinta-feira, no Engenhão, pela quinta rodada da Taça Guanabara. O duelo foi movimentado e cheio de alternativas. Os botafoguenses foram melhores no primeiro tempo, mas na volta do intervalo os tricolores dominaram as ações em campo e acabaram com a invencibilidade do rival.

Na tabela de classificação, o Fluminense é vice-líder com 12 pontos, um atrás do Vasco. O Botafogo tem os mesmos 10 pontos do Flamengo, mas em terceiro lugar por ter melhor saldo de gols: 5 a 4.

Segue de pé o tabu a favor do Fluminense, que não perde do rival desde 2019. O clássico reuniu as torcidas dos dois rivais no Engenhão e contou com a presença de Tite, técnico da seleção brasileira. Ele ocupou um camarote ao lado de seus auxiliares Cléber Xavier e César Sampaio.

O Botafogo começou, aparentemente, mais bem armado, ficando na defesa para sair em velocidade. Aos seis minutos, Diego Gonçalves chutou cruzado na área e assustou. A resposta do Fluminense foi com chute de Willian, que desviou em Joel Carli e acabou espalmada por Gatito Fernández.

O gol saiu aos 21 minutos. Daniel Borges cobrou escanteio em curva e Kanu apareceu entre Fred, que errou a subida, e Felipe Melo, para desviar de cabeça. A bola entrou no canto direito de Marcos Felipe.

A boa marcação botafoguense, praticamente, eliminou os caminhos para o Fluminense chegar ao gol. Os jogadores tricolores se irritaram com isso e cometeram mais faltas. Tanto que o trio defensivo Nino, Felipe Melo e David Braz recebeu o cartão amarelo.

Na volta do intervalo, o técnico Abel Braga apresentou duas mudanças. Tirou Fred e colocou Cano, numa troca para ganhar força, e sacou o lateral Samuel Xavier para a entrada do atacante Arias, recompondo a marcação com Yago Felipe pelo lado direito. Logo aos dois minutos, Gatito defendeu com as pernas um chute forte de Cano.

Contando com o recuo natural do Botafogo, o Fluminense foi todo pressão e chegou ao empate aos oito minutos. Após escanteio do lado esquerdo, David Braz dividiu com Joel Carli, a bola tocou em Nino e sobrou para Willian Bigode completar com o pé direito

Sob domínio tricolor, a virada aconteceu aos 18 minutos, de novo em jogada de bola parada. O escanteio agora foi cobrado do lado direito por Yago Felipe e Luccas Claro apareceu entre três adversários para desviar de cabeça no canto direito do goleiro. Três minutos antes, Claro tinha entrado no lugar de David Braz, machucado.

O técnico Enderson Moreira demorou para reforçar o lado esquerdo de sua defesa, por onde desciam Arias e Yago Felipe. Só após levar a virada é que ele colocou Jonathan Silva na vaga de Hugo, além de colocar Raí e Vitinho nas vagas, respectivamente, de Erison e Luiz Fernando.

O Botafogo também sentiu o aspecto físico, porque tinha jogado na segunda-feira quando venceu o Nova Iguaçu, por 2 a 0. Sem força, o time também deixou de atacar. O Fluminense descansou um dia a mais, pois jogou no domingo e venceu o Flamengo, por 1 a 0 O jogo ficou acirrado, mas com poucas finalizações. Já nos acréscimos, num contra-ataque, Cano recebeu sozinho na área, mas tentou bater de chapa e mandou a bola para fora.

No domingo, pela sexta rodada, o Botafogo fará outro clássico, desta vez diante do Vasco, e com palco diferente: a cidade de São Luis do Maranhão. O Fluminense vai pegar a Portuguesa, também domingo, na Ilha do Governador.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2 X 1 BOTAFOGO

FLUMINENSE - Marcos Felipe; Nino, Felipe Melo e David Braz (Luccas Claro); Samuel Xavier (Arias), Yago Felipe, André e Cristiano; Luiz Henrique (Martinelli), Fred (Cano) e Willian (Caio Paulista). Técnico: Abel Braga.

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Daniel Borges, Joel Carli, Kanu e Hugo (Jonathan Silva); Barreto, Fabinho (Breno), Luiz Fernando (Vitinho) e Diego Gonçalves; Erison (Raí) e Matheus Nascimento (Gabriel Conceição). Técnico: Enderson Moreira.

GOLS - Kanu, aos 21 minutos do primeiro tempo; Willian, aos 8 e Luccas Claro, aos 18 do segundo.

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhaes de Miranda

CARTÕES AMARELOS - Hugo, Fabinho, Barreto, Joel Carli, Matheus Nascimento e Luiz Fernando (Botafogo). Nino, David Braz e Felipe Melo (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO - Enderson Moreira (Botafogo).

RENDA - R$ 273.040,00.

PÚBLICO - 8.408 pagantes.

LOCAL - Estádio Nilton Santos, Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Veja também

Não foi a estreia que o Fortaleza esperava nas oitavas de finais da Copa Libertadores...

Últimas notícias