O primeiro finalista da Copa do Mundo do Catar sairá do confronto entre as duas últimas seleções vice-campeãs mundiais. A final da competição está marcada para 18 de dezembro.

Depois da Croácia, derrotada pela França na decisão em 2018, bater o Brasil na disputa de pênaltis após empate por 1 a 1 em 120 minutos de futebol, a Argentina, que perdeu para a Alemanha no jogo do título de 2014, garantiu seu lugar nas semifinais ao fazer 2 a 1 sobre a Holanda.

A partida teve contornos dramáticos. A Argentina abriu dois gols de vantagem (um marcado por Nahuel Molina, após passe estupendo de Messi, e outro em pênalti convertido pelo camisa 10), mas acabou cedendo empate no último minuto do tempo normal, em uma jogada ensaiada magistral executada pelos holandeses.

Na prorrogação, teve inúmeras chances de marcar, mas parou na barriga do zagueiro Virgil van Dijk, nas mãos do goleiro Andries Noppert e na trave. Sua sorte foi que, na hora dos pênaltis, brilhou a estrela de Emiliano Martínez. O goleiro argentino defendeu duas cobranças e foi o herói da classificação.

No quinto Mundial da sua carreira, Messi irá disputar sua segunda semifinal da competição de futebol mais importante do planeta (a primeira foi justamente oito anos atrás). Já a Argentina terminará a Copa entre as quatro melhores equipes do planeta pela sexta vez (foi campeã em 1978 e 1986 e vice em 1930, 1990 e 2014).

Croatas e argentinos irão duelar na terça-feira, em Lusail, por uma vaga na decisão do Mundial. Os outros semifinalistas do torneio serão conhecidos neste sábado, após os confrontos Marrocos x Portugal e Inglaterra x França.