Corinthians leva gol relâmpago e só empata com a Portuguesa-RJ na Copa do Brasil

| 20/04/2022
- 23:29
Corinthians leva gol relâmpago e só empata com a Portuguesa-RJ na Copa do Brasil
Apenas nos últimos jogos, o Corinthians de Vítor Pereira sofreu gols relâmpagos (Foto: assessoria/Corinthians)

O Corinthians precisa entender de uma vez por todas que a concentração em um de futebol começa exatamente quando o árbitro autoriza o pontapé inicial, e não quando os jogadores do clube quiserem. Nesta quarta-feira, em Londrina, no interior do Paraná, o time enfrentou a Portuguesa-RJ na partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil e, mais uma vez na temporada, tomou um gol no primeiro lance de jogo, antes mesmo dos dois minutos.

Menos mal que, apesar de ter feito uma partida bem abaixo da crítica, a equipe ao menos conseguiu o empate, no final do primeiro tempo, com Jô. Agora, empate no jogo da volta, marcado para 11 de maio em São Paulo, leva a decisão para os pênaltis - quem vencer estará nas oitavas de final.

Apenas nos últimos jogos, o Corinthians de Vítor Pereira sofreu gols relâmpagos contra o São Paulo, na semifinal do Paulistão, e duas vezes (uma em cada tempo) contra o Always Ready, da Bolívia, pela Libertadores.

O português Vítor Pereira havia afirmado na véspera da partida que a sua equipe tinha a obrigação de vencer a partida. Mas o treinador, mesmo "obrigando" sua equipe a vencer, mandou a campo um time reserva, com Xavier e Roni, dois volantes marcadores, e apenas com um meia mais criativo, Giuliano.

Pois quis o destino que, com pouco mais de um minuto de partida, Giuliano tocou no pé de Xavier, que foi desarmado por Cafu, meio-campista da Portuguesa carioca que dominou, avançou e da entrada da área bateu firme no canto direito da meta corintiana, sem chances para o goleiro Ivan. No lance, os jogadores do Corinthians ficaram pedindo a marcação de uma falta, mas nesta fase do torneio, não há o Árbitro de Vídeo (VAR) e a jogada prosseguiu normalmente.

Depois de levar o gol, o Corinthians, claramente mais time que a esforçada equipe carioca, apostou no jogo aéreo - e durante boa parte dos primeiros 45 minutos, essa foi a única jogada trabalhada do time de Vítor Pereira.

Antes de empatar, aos 44 do primeiro tempo, o Corinthians ainda passou por mais um grande susto. Aos 28, o meia Claudinho recebeu na entrada da área, ajeitou a bola e bateu forte, mas a bola saiu um pouco alta, assustando o goleiro Ivan.

Depois de muito insistir pelo alto, o Alvinegro encontrou o gol de empate em jogada pelo chão. Gustavo Mosquito, que vinha muito mal no jogo, avançou pela direita, foi à linha de fundo e cruzou para a área - Adson deixou a bola passar e Jô, com calma, dominou e tocou no canto direito baixo do goleiro George - 1 a 1

Para a segunda etapa, o técnico português fez duas alterações, já pensando nas partidas contra o Palmeiras, sábado na Arena Barueri pelo Brasileirão, e contra o Boca Juniors, na terça-feira da semana que vem, na Neo Química Arena - saíram o lateral-direito Fagner e o atacante Jô para as entradas de Rafael Ramos e Giovane.

Até os 15 do segundo tempo, o Corinthians não conseguiu encontrar nenhuma chance para virar o placar. Vítor Pereira mexeu mais algumas vezes na equipe e mandou a campo Gustavo Mantuan e Du Queiróz, aumentando a velocidade da equipe na transição para o ataque.

A Portuguesa parecia mais bem distribuída em campo, com jogadores em posições bem definidas em um tradicional 4-4-2. Depois de algumas mudanças, o time recuperou o fôlego e chegou com perigo aos 14, com Jhonnatan, e aos 21, com Rafael Pernão.

Em sua última tentativa de mexer no jogo, Pereira mandou a campo Wesley no lugar de Gustavo Mosquito, apesar de a torcida corintiana ter pedido a entrada de Luan, que ainda não jogou um minuto sequer com o treinador português.

Em seu primeiro lance no jogo, Wesley aproveitou a saída errada do goleiro George após cruzamento e com o gol livre, cabeceou por cima do gol. Depois, até o fim da partida, os jogadores da equipe tentaram chegar ao gol da vitória, mas completamente desorganizados, sequer levaram perigo ao gol da Portuguesa-RJ.

FICHA TÉCNICA

PORTUGUESA-RJ - George (Paulo Henrique); Joazi, Itambé, Leandro Amaro e Jefferson Recife; Sidney, Jhonnatan, Claudinho (Andrezinho) e Cafu (Patrick); Kayron (Douglas Eskilo) e Rafael Pernão. Técnico: Toninho Andrade.

CORINTHIANS: Ivan; Fagner (Rafael Ramos), Gil, Robert Renan e Bruno Melo; Xavier, Roni e Giuliano (Du Queiroz); Gustavo Mosquito (Wesley), Jô (Giovane) e Adson (Mantuan). Técnico: Vítor Pereira.

GOLS - Claudinho, aos 2, e Jô, aos 45 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Paulo Roberto Alves Jr. (PR).

CARTÕES AMARELOS - Leandro Amaro, Sidney, Kayron e Xavier.

PÚBLICO - 17.195 pagantes.

RENDA - Não divulgada.

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR).

Veja também

Com dois gols de cabeça, o Operário venceu a Chapecoense na noite desta segunda-feira, por...

Últimas notícias