Esportes

Magnus Futsal bate Cascavel e vai à final da Taça Brasil em Dourados

Time espera seu adversário na final, que sairá do confronto entre Joinville EC (SC) e Minas Tênis Clube (MG)

Fábio Oruê Publicado em 30/07/2021, às 22h46

Duas das melhores equipes da atualidade travaram duelo bem movimentado
Duas das melhores equipes da atualidade travaram duelo bem movimentado - Foto: Mônia Cris/CBFS

O Magnus Futsal (SP) é o primeiro finalista da 48ª Taça Brasil de Clubes de Futsal – Divisão Especial, em Dourados. A equipe de Sorocaba (SP) bateu o Cascavel Futsal por 4 a 1, em semifinal nesta sexta-feira (30).

Em busca do primeiro título do torneio, os representantes de São Paulo e Paraná, duas das melhores equipes da atualidade, travaram duelo bem movimentado, até por terem estilos semelhantes de atuar, com valorização da posse de bola e qualidade técnica de sobra. O Cachorrão sorocabano comemorou gol primeiro.

Em cobrança de escanteio ensaiada, Charuto tocou de primeira para a área e o experiente Danilo Baron estava no lugar certo para cutucar para dentro. Um minuto depois, veio o segundo.

Baron arrematou com firmeza, o goleiro André Deko chegou a sair do chão para defender, mas a bola sobrou para Charuto, quase embaixo da linha. O pivô só teve o trabalho de empurrar para dentro e sair para o abraço.

Mais ofensivo, a Serpente Tricolor acabou deixando espaços atrás. Lucas Gomes roubou a bola na intermediária defensiva, acelerou pela direita e serviu Sinoê, que não titubeou: 3 a 0. Mesmo aparentemente sentindo o golpe, o Cascavel pressionou o adversário nos últimos minutos da primeira etapa.

A conversa do técnico Cassiano Klein com seus comandados no intervalo deu certo e aos dois minutos a equipe do oeste paranaense diminuiu. Roni achou Carlão bem colocado no meio da área. O capitão bateu com precisão, tirando do goleiro. A partir daí, divididas de bola mais duras tomaram conta da partida.

O tempo passou e o Cascavel se viu obrigado a correr risco com o goleiro-linha. No entanto, foi o time paulista que foi à rede, mais uma vez. Rodrigo Hardy, o “Capita”, chutou de longe para o gol aberto e decidiu. Final de jogo: 4 a 1 e Magnus vivo em busca do título inédito da Taça.

“Chegamos aqui após uma derrota por 7 a 1 na Liga Nacional. Tínhamos de responder rápido”, desabafou Hardy, fixo do Magnus. “Nosso time é fadado a chegar a decisões e mais uma vez estamos lá. Esperamos esse título, são oito anos de projeto e falta esse. Queremos a cereja do bolo”, completou o “Torpedo Humano”, artilheiro da competição.

Para o capitão do Cascavel, Carlão, agora é seguir com a cabeça erguida pensando nos próximos compromissos da temporada. “Tentamos, mas não foi suficiente. Se quisermos ser grandes, precisamos ganhar jogos contra grandes equipes, criar essa ‘casca’. Agora, temos uma sequência pela frente, vamos voltar para casa, descansar e pensar nos próximos jogos”.

O Cachorrão de Sorocaba espera seu adversário na final, que sairá do confronto entre Joinville EC (SC) e Minas Tênis Clube (MG).

*Com informações da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul).

Jornal Midiamax