Esportes

Fluminense vence Criciúma por 3 a 0 e garante vaga na Copa do Brasil

Fluminense alivia crise com boa vitória sobre Criciúma

Agência Estado Publicado em 31/07/2021, às 20h11

None
(Foto: Reprodução)

Sob enorme pressão, o técnico Roger Machado fez valer suas palavras ao conduzir o Fluminense às quartas de final da Copa do Brasil com segura vitória sobre o Criciúma, por 3 a 0, no Maracanã. O time reverteu pela oitava vez uma desvantagem em mata-matas na competição. Vinha de 2 a 1 no Heriberto Hulse.

O técnico estava sob enorme pressão dos torcedores após três derrotas seguidas e sabia que não tinha outra saída a não ser desencantar no Rio após quatro tropeços caseiros e 40 dias sem vitórias como mandante. Sem a vaga, podia perder o emprego. Mas o time se portou bem e, sem sustos, se garantiu. Embolsou, de quebra, R$ 3,45 milhões pelo avanço.

Manoel abriu o placar logo no começo do jogo, o que facilitou a vida do Fluminense. Gabriel Teixeira e Luiz Henrique definiram o placar e o alívio. Agora, os cariocas recebem o Cerro Porteño, na terça-feira para se garantir, também, nas quartas da Copa Libertadores, onde têm vantagem de 2 a 0.

O Fluminense entrou em campo sob a promessa de futebol ofensivo do pressionado Roger Machado. Cobrado pelos torcedores, o técnico era observado de perto pelos dirigentes do clube, presentes nas arquibancadas do Maracanã.

Mesmo com alguns jogadores também pressionados, Roger Machado "bancou" a escalação. E acabou premiado com aqueles que cometerem erros recentemente. Bola de Nenê para Egídio, outro sob enorme cobrança, que cruzou na cabeça de Manoel e 1 a 0 com menos de cinco minutos.

Autor de gol contra na derrota diante do Palmeiras há dois jogos, o zagueiro se redimiu ao anotar seu primeiro pelo Fluminense seria expulso no fim do jogo. Ao sair na frente, os cariocas igualaram o confronto, com 2 a 2 no agregado e diminuindo um possível desespero atrás de gols.

Ao invés de permanecer em cima como emanado por seu comandante, entretanto, o Fluminense se retraiu e o primeiro tempo se arrastou, burocrático e sem chances de gols. Fred praticamente não tocou na bola e o ataque catarinense tampouco ofereceu perigo.

Sem ser ameaçado, mas pouco produtivo, o Fluminense voltou com tudo na etapa final e, em nove minutos, abriu considerável vantagem para espantar a zebra na Copa do Brasil ao fazer outros dois gols.

Em jogada iniciada por Egídio, Luiz Henrique rolou e Gabriel Teixeira acertou belo chute de fora da área para chegar aos 2 a 0 que necessitava. Os cariocas não se acomodaram com a vantagem e dois minutos mais tarde ampliaram. Belo passe de Fred para Luiz Henrique também deixar sua marca pela primeira vez pelo Fluminense.

Bastava não sofrer dois gols e a prometida vaga às quartas de final seria confirmada. Na última visita do Criciúma ao Rio, diminuiu uma derrota para 3 a 2. Precisava repetir aquele resultado de 2017 para garantir pênaltis. Maranhão até assustou de longe. Errou, assim como PH falhou em cabeçada sozinho.

Com Roger Machado bastante vibrante à beira do campo, o Fluminense marcava bem, evitava faltas perto de sua defesa e quase não deixava o Criciúma produzir. Estava tão seguro em campo que, antes dos 30 minutos, o técnico já poupou seus principais nomes de olho no Cerro Porteño. Terça-feira, novamente no Maracanã, o confronto vale vaga entre os oito melhores da Libertadores. E a vaga vem até com derrota por um gol após 2 a 0 em Assunção.

Se não foi brilhante diante do Criciúma, o Fluminense soube fazer o que precisava e agora tenta se reorganizar para não voltar a passar tanto sufoco com muitos mata-matas pela frente.

Jornal Midiamax