Esportes

Flamengo joga mal, empata com Vélez, mas avança em 1º do grupo na Libertadores

O resultado foi suficiente para garantir a equipe rubro-negra na liderança de seu grupo

Agência Estado Publicado em 27/05/2021, às 22h29

Assessoria/Flamengo
Assessoria/Flamengo

Em um jogo muito ruim tecnicamente, o Flamengo foi apático, esteve pouco inspirado, cometeu erros em demasia, desta vez na armação das jogadas e no ataque, e se despediu da fase de grupos da Libertadores com um empate sem gols com o Vélez Sarsfield, da Argentina, no Maracanã. O resultado foi suficiente para garantir a equipe rubro-negra na liderança de seu grupo.

O Flamengo fechou a primeira fase com 12 pontos, dois a mais que o Vélez, e avançou ao mata-mata como líder do Grupo G, o que lhe permite decidir em casa nas oitavas. Estará, portanto, no pote um no sorteio da Conmebol que vai definir no dia 2 de junho os confrontos das oitavas de final da Libertadores e o chaveamento até a final.

O que se viu no Maracanã foi um dos piores jogos do Flamengo na temporada. O time comandado por Rogério Ceni atuou com pouca intensidade, demorou para atacar e também para recompor. Muito pragmático, lento e estático, cometeu erros técnicos em excesso do meio para frente, algo raro na temporada. Ao menos não levou gol, algo também muito difícil de acontecer.

A equipe rubro-negra foi apática e sentiu falta de uma participação maior dos meio-campistas na construção das jogadas. Diego, Everton Ribeiro e, Gerson, especialmente, estiveram numa noite ruim. Eles não se aproximaram de Pedro e Gabriel, que voltaram a atuar juntos. A dupla, em muitos momento, teve que recuar para tentar armar o jogo. Os anfitriões viveram de lampejos de seus craques, como o chute na trave de Arrascaeta, a melhor e única chance de gol na primeira etapa.

O Flamengo, aliás, não só não jogou, como permitiu que o Vélez jogasse. O rival argentino não fez uma partida brilhante, mas dentro de sua proposta, foi superior. Muitas vezes conseguiu conduzir a bola até a entrada da área e chegou com muita facilidade ao ataque. Não teve, porém, competência e talento para ser mais efetivo e balançar as redes.

No segundo tempo, o Flamengo até apresentou melhora. Conseguiu controlar mais a partida e criar oportunidades para marcar, como o arremate de Pedro que passou próximo do gol de Hoyos, e duas cabeçadas de Gustavo Henrique para fora.

Mas o volume de jogo ainda foi bem baixo, principalmente se comparado ao que o time rubro-negro normalmente produz. Novamente a equipe sofreu com erros técnicos em demasia, e falta de criatividade, intensidade e fluidez na troca de passes.

Dessa maneira, continuou dependendo do talento de seus principais jogadores. Everton Ribeiro, um deles, fez bela jogada individual pela direita, limpou a marcação e só não marcou graças à defesa de Hoyos, que esticou os dedos para evitar o gol flamenguista. No fim, Vitinho também tentou, mas mandou para fora. Empate sem gols no duelo que pode ter sido o último de Gerson com a camisa rubro-negra. Ele recebeu uma proposta vantajosa financeiramente do Olympique de Marselha e definirá seu futuro em breve.

Atual campeão brasileiro, o Flamengo estreia na competição no próximo domingo, às 16h, diante do Palmeiras, no Maracanã. Na quinta, começa a sua trajetória na Copa do Brasil contra o Coritiba, no Couto Pereira.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 0 X 0 VÉLEZ SARSFIELD

FLAMENGO - Diego Alves; Isla, Gustavo Henrique (Léo Pereira), Rodrigo Caio e Filipe Luís; Diego Ribas (Vitinho), Gerson (Gomes), Éverton Ribeiro (Hugo Moura) e Arrascaeta; Pedro (Rodrigo Muniz) e Gabriel. Técnico: Rogério Ceni.

VÉLEZ SARSFIELD - Hoyos; Guidara, De los Santos, Gianetti e Ortega; Cáseres, Mancuello (Poblete), Bouzat; Almada (Tarragona), Janson (Centurión) e Lucero (Pellegrino). Técnico: Mauricio Pellegrino.

ÁRBITRO - Leodán González (URU).

CARTÕES AMARELOS - Gustavo Henrique, Gerson, Ortega, Rodrigo Caio, Cáseres

CARTÃO VERMELHO - Ortega

LOCAL - Maracanã, NO Rio.

Jornal Midiamax