Esportes

Paralimpíadas Escolares: atletas de MS garantem mais 19 medalhas no segundo dia de competição

No segundo dia de competição, paratletas da delegação sul-mato-grossense garantiram mais 19 medalhas na etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Das medalhas conquistadas na quinta-feira (21) cinco foram de ouro, oito de prata e seis de bronze. Agora, Mato Grosso do Sul soma 54 medalhas (26 de ouro, […]

Cleber Rabelo Publicado em 23/11/2019, às 13h27 - Atualizado às 22h31

Lucas Castro, Fundesporte
Lucas Castro, Fundesporte - Lucas Castro, Fundesporte

No segundo dia de competição, paratletas da delegação sul-mato-grossense garantiram mais 19 medalhas na etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Das medalhas conquistadas na quinta-feira (21) cinco foram de ouro, oito de prata e seis de bronze. Agora, Mato Grosso do Sul soma 54 medalhas (26 de ouro, 17 de prata e 11 de bronze) na maior competição paradesportiva para atletas em idade escolar do mundo.

O destaque do segundo dia de disputas foi a terceira colocação de Analanda Mafissoli no parabadminton, modalidade estreante nas Paralimpíadas Escolares. A sul-mato-grossense alcançou o bronze na classe SU5, automaticamente, após derrota na semifinal para Marya do Carmo, do Maranhão (parciais: 21×17 / 14×21 e 20×22).

A atleta de 17 anos, conta que pratica o esporte há seis meses, com o técnico Roney Ferreira, em Três Lagoas. “Não esperava o bronze, achei que não ia me sair tão bem pelo pouco tempo de treino, mas estou muito feliz que a medalha veio”.

Esporte em ascensão

Em ascensão no Brasil, o badminton já é desenvolvido em Mato Grosso do Sul, por meio do Programa Escolar de Formação e Desenvolvimento Esportivo, da Fundesporte. “É uma sensação muito boa ter o badminton em nosso Estado, é uma coisa que outros podem ter. Me sinto muito bem com isso, é gratificante saber que temos o badminton”, finaliza Analanda.

De acordo com o técnico Roney Ferreira, o bronze em São Paulo é importante para demonstrar o crescimento do esporte em Três Lagoas e no Estado inteiro. A modalidade é praticada no município sul-mato-grossense há quatro anos. “Fiquei muito feliz que conseguimos a medalha de bronze com a Analanda, o que é um feito e tanto. Mostra que treinamos e fazemos um bom trabalho. Isso evidencia também que estamos no caminho certo. Se não fosse o incentivo da Fundesporte, não estaríamos aqui com este trabalho”.

A modalidade estreante tem 36 competidores, entre os cerca de 1.220 atletas que participam do evento, vindos de 26 Estados e do Distrito Federal.

Jornal Midiamax